Apocalipse - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







Apocalipse

Entrou em uma casa abandonada e começou a revirar todos os armários, até que no porão encontrou uma porta que dava para o que aparentava ser um abrigo subterrâneo. Ele pegou o seu facão e começou a forçar a porta tentando abri-la, sem sucesso. Voltou-se à casa em busca de alguma ferramenta que pudesse ser útil para quebrar aquela porta, revirou a casa inteira, e quando já estava quase desistindo, encontrou uma velha caixa de ferramentas escondida no fundo de um armário na despensa, abriu e encontrou lá dentro um martelo, e achou que serviria. Desceu novamente até o porão e arrebentou a dobradiça com umas cinco marteladas, conseguiu entortá-la um pouco, o suficiente para entrar, no momento em que abriu já sentiu um cheiro insuportável de carne podre, cobriu o nariz com a camiseta e desceu deixando a porta entreaberta para lhe fornecer um mínimo de iluminação. Lá embaixo encontrou um casal deitado em uma cama, com os corpos completamente apodrecidos, eles estavam abraçados, e ao seu lado um revólver, ele ao olhar a cena percebeu o que estava vendo, o casal sem suportar o mundo novo em que estavam vivendo decidiram tirar as próprias vidas juntos e acabar com o sofrimento, ele os invejava até certo ponto, pois até onde vale a pena continuar vivendo em um mundo em que você tem que estar o tempo inteiro escondido e constantemente com fome se arriscando para conseguir um pouco de comida?

***

Antes do mundo seguir adiante Juca tinha uma vida normal, era casado com uma bela esposa, e tinha uma filha de quatro anos. Ele era engenheiro e conseguia proporcionar uma boa vida à família, os três eram muito felizes. A esposa dele era enfermeira em um hospital perto da sua casa e adorava o emprego, eles tinham vários amigos na vizinhança e frequentemente faziam jantares em casa para recebê-los e jogar conversa fora, além de eventualmente jogarem alguns jogos de tabuleiro para passar o tempo. Enfim, eram uma família normal e feliz. Quando a guerra começou, Curitiba a princípio não foi um alvo, então eles observavam tudo de longe, até que tropas invadiram a cidade transformando a vida de todos em um caos.

Páginas: 1 2 3 4 5 6

Adam Mattos
Apocalipse

Entrou em uma casa abandonada e começou a revirar todos os armários, até que no porão encontrou uma porta que dava para o que aparentava ser um abrigo subterrâneo. Ele pegou o seu facão e começou a forçar a porta tentando abri-la, sem sucesso. Voltou-se à casa em busca de alguma ferramenta que pudesse ser útil para quebrar aquela porta, revirou a casa inteira, e quando já estava quase desistindo, encontrou uma velha caixa de ferramentas escondida no fundo de um armário na despensa, abriu e encontrou lá dentro um martelo, e achou que serviria. Desceu novamente até o porão e arrebentou a dobradiça com umas cinco marteladas, conseguiu entortá-la um pouco, o suficiente para entrar, no momento em que abriu já sentiu um cheiro insuportável de carne podre, cobriu o nariz com a camiseta e desceu deixando a porta entreaberta para lhe fornecer um mínimo de iluminação. Lá embaixo encontrou um casal deitado em uma cama, com os corpos completamente apodrecidos, eles estavam abraçados, e ao seu lado um revólver, ele ao olhar a cena percebeu o que estava vendo, o casal sem suportar o mundo novo em que estavam vivendo decidiram tirar as próprias vidas juntos e acabar com o sofrimento, ele os invejava até certo ponto, pois até onde vale a pena continuar vivendo em um mundo em que você tem que estar o tempo inteiro escondido e constantemente com fome se arriscando para conseguir um pouco de comida?

***

Antes do mundo seguir adiante Juca tinha uma vida normal, era casado com uma bela esposa, e tinha uma filha de quatro anos. Ele era engenheiro e conseguia proporcionar uma boa vida à família, os três eram muito felizes. A esposa dele era enfermeira em um hospital perto da sua casa e adorava o emprego, eles tinham vários amigos na vizinhança e frequentemente faziam jantares em casa para recebê-los e jogar conversa fora, além de eventualmente jogarem alguns jogos de tabuleiro para passar o tempo. Enfim, eram uma família normal e feliz. Quando a guerra começou, Curitiba a princípio não foi um alvo, então eles observavam tudo de longe, até que tropas invadiram a cidade transformando a vida de todos em um caos.

Páginas: 1 2 3 4 5 6