Esgoto - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







Esgoto

Estou andando pelo esgoto subterrâneo
Com dejetos que cobrem minha canela
Quando vejo um rato e em um ato espontâneo
Tento pegá-lo para levar a minha panela

Ele é mais rápido e esta mais bem alimentado
Então, consegue fugir e me deixar com fome
Eu só consigo chorar desapontado
Enquanto o rato em meio a escuridão, some

É então que eu avisto um pouco mais a frente
Algo que me deixa absolutamente aterrorizado
Uma imagem que não pertence a esse ambiente
Um corpo humano aparentemente carbonizado

Chego perto e vejo que partes ainda estão inteiras
Com a fome que eu estou, não posso ser exigente
Em cima dele, muitas larvas são minhas companheiras
Afasto algumas e como aquele pobre indigente

 

Adam Mattos
Esgoto

Estou andando pelo esgoto subterrâneo
Com dejetos que cobrem minha canela
Quando vejo um rato e em um ato espontâneo
Tento pegá-lo para levar a minha panela

Ele é mais rápido e esta mais bem alimentado
Então, consegue fugir e me deixar com fome
Eu só consigo chorar desapontado
Enquanto o rato em meio a escuridão, some

É então que eu avisto um pouco mais a frente
Algo que me deixa absolutamente aterrorizado
Uma imagem que não pertence a esse ambiente
Um corpo humano aparentemente carbonizado

Chego perto e vejo que partes ainda estão inteiras
Com a fome que eu estou, não posso ser exigente
Em cima dele, muitas larvas são minhas companheiras
Afasto algumas e como aquele pobre indigente