Estiagem eterna - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







Estiagem eterna

Água, ar e alimento.

Essa é a verdadeira santíssima trindade

 

O pulmão do mundo pede alento

Mas não recebe, de nenhuma divindade

 

O ser humano pobre já está sem sustento

E perdeu a esperança da tal igualdade

 

***

 

As mudanças climáticas trouxeram a estiagem

E a necessidade final está escassa

 

Não existe mais vida selvagem

O mundo doente, caiu em desgraça

 

Será que um dia isso passa?

Um futuro suportável, me parece miragem

 

***

 

Os fascistoides tentam impor ideias abjetas

Incentivados pelo chefe de estado

 

E seu clã de patetas

Masturbando-se com uma foto do Olavo

 

Mas peraí, eles não são homofóbicos?

É que ainda estão no armário

 

Tenho dó desses lunáticos

Por sentirem necessidade de esconder o Mário  

 

***

 

Que escárnio

 

 

Adam Mattos
Estiagem eterna

Água, ar e alimento.

Essa é a verdadeira santíssima trindade

 

O pulmão do mundo pede alento

Mas não recebe, de nenhuma divindade

 

O ser humano pobre já está sem sustento

E perdeu a esperança da tal igualdade

 

***

 

As mudanças climáticas trouxeram a estiagem

E a necessidade final está escassa

 

Não existe mais vida selvagem

O mundo doente, caiu em desgraça

 

Será que um dia isso passa?

Um futuro suportável, me parece miragem

 

***

 

Os fascistoides tentam impor ideias abjetas

Incentivados pelo chefe de estado

 

E seu clã de patetas

Masturbando-se com uma foto do Olavo

 

Mas peraí, eles não são homofóbicos?

É que ainda estão no armário

 

Tenho dó desses lunáticos

Por sentirem necessidade de esconder o Mário  

 

***

 

Que escárnio