Membros Perdidos - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







Membros Perdidos

O show era dali a duas semanas, que demoraram uma eternidade a passar, todos os dias depois da escola, as duas se reuniam na casa de uma delas para ficar ouvindo os discos da banda e ficar ensaiando o que iam conversar com eles. Julia que era muito mais extrovertida e atirada que Camila já estava com planos de ficar com algum membro, não importava qual, e Camila só olhava pra ela e dizia: – vagabunda. As duas caiam na gargalhada.

Mas nem tudo era perfeito ainda, pois Camila tinha que convencer os pais a deixarem ir ao show sozinha, coisa que ela sabia ser uma tarefa completamente impossível, principalmente por se tratar de uma banda de punk rock, com letras pesadíssimas que eles não aprovavam nem um pouco que ela gostasse. Por isso ela elaborou um plano, de não falar nada pra eles até o dia anterior ao show, e então dizer que iria dormir na casa de Julia para fazer uma festinha do pijama, ela sabia que depois provavelmente eles descobririam a mentira conversando com os pais da amiga, mas ela aguentaria o castigo de bom grado, afinal, aquilo valia a pena. O único risco era eles conversarem antes do show, e descobrirem que a Julia iria, mas infelizmente esse era um risco que ela teria que correr.

Chegando no dia do show, tudo correu conforme ela tinha planejado, os pais delas não haviam conversado e ela estava pronta para ir dormir na casa da amiga. Os pais sem desconfiarem de nada, se despediram dela normalmente com um beijo no rosto e desejaram uma boa festinha do pijama.

As duas se arrumaram no quarto de Julia, passara maquiagem preta, vestiram jaquetas de couro e estavam prontas para ir a um show de punk rock, caracterizadas para tal. O pai de Julia levou as duas com a promessa de buscá-las quando elas ligassem avisando que o show havia acabado.

Elas chegaram no show, e curtiram como nunca, os ingressos eram bem de frente para o palco, e elas puderam assistir bem de perto, pularam, dançaram e se divertiram como haviam imaginado. Quando o show acabou, veio a melhor parte, elas foram conduzidas por um segurança até o camarim da banda, que estava sentada em poltronas aparentemente super confortáveis, bebendo uísque e conversando alegremente. Camila não pode deixar de notar um pó branco em cima de uma das mesas de vidro, mas preferiu ignorar esse fato.

Elas foram recebidas com cordialidade, abraços e beijos no rosto e foram convidadas a sentar. Julia ja foi correndo e sentou no colo do guitarrista da banda, que sem cerimonias ja começou a beijá-la. Camila ficou sentada em uma poltrona, constrangida e sem saber o que fazer, quando o vocalista falou:

Páginas: 1 2 3 4

Adam Mattos
Membros Perdidos

O show era dali a duas semanas, que demoraram uma eternidade a passar, todos os dias depois da escola, as duas se reuniam na casa de uma delas para ficar ouvindo os discos da banda e ficar ensaiando o que iam conversar com eles. Julia que era muito mais extrovertida e atirada que Camila já estava com planos de ficar com algum membro, não importava qual, e Camila só olhava pra ela e dizia: – vagabunda. As duas caiam na gargalhada.

Mas nem tudo era perfeito ainda, pois Camila tinha que convencer os pais a deixarem ir ao show sozinha, coisa que ela sabia ser uma tarefa completamente impossível, principalmente por se tratar de uma banda de punk rock, com letras pesadíssimas que eles não aprovavam nem um pouco que ela gostasse. Por isso ela elaborou um plano, de não falar nada pra eles até o dia anterior ao show, e então dizer que iria dormir na casa de Julia para fazer uma festinha do pijama, ela sabia que depois provavelmente eles descobririam a mentira conversando com os pais da amiga, mas ela aguentaria o castigo de bom grado, afinal, aquilo valia a pena. O único risco era eles conversarem antes do show, e descobrirem que a Julia iria, mas infelizmente esse era um risco que ela teria que correr.

Chegando no dia do show, tudo correu conforme ela tinha planejado, os pais delas não haviam conversado e ela estava pronta para ir dormir na casa da amiga. Os pais sem desconfiarem de nada, se despediram dela normalmente com um beijo no rosto e desejaram uma boa festinha do pijama.

As duas se arrumaram no quarto de Julia, passara maquiagem preta, vestiram jaquetas de couro e estavam prontas para ir a um show de punk rock, caracterizadas para tal. O pai de Julia levou as duas com a promessa de buscá-las quando elas ligassem avisando que o show havia acabado.

Elas chegaram no show, e curtiram como nunca, os ingressos eram bem de frente para o palco, e elas puderam assistir bem de perto, pularam, dançaram e se divertiram como haviam imaginado. Quando o show acabou, veio a melhor parte, elas foram conduzidas por um segurança até o camarim da banda, que estava sentada em poltronas aparentemente super confortáveis, bebendo uísque e conversando alegremente. Camila não pode deixar de notar um pó branco em cima de uma das mesas de vidro, mas preferiu ignorar esse fato.

Elas foram recebidas com cordialidade, abraços e beijos no rosto e foram convidadas a sentar. Julia ja foi correndo e sentou no colo do guitarrista da banda, que sem cerimonias ja começou a beijá-la. Camila ficou sentada em uma poltrona, constrangida e sem saber o que fazer, quando o vocalista falou:

Páginas: 1 2 3 4