O Acidente - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







O Acidente

       – Carlos, meu amor, o que aconteceu? Foi alguma coisa no trabalho?

       – S.. Sim, um cliente nosso se suicidou depois de declarar falência, eu o conhecia, isso mexeu muito comigo, mas não precisa se preocupar, já chorei bastante, agora já estou melhor, pode ficar tranquila.

       – Ah meu amor, que tragédia, tem alguma coisa que eu possa fazer?

       – Não, só me abrace que está tudo bem.

       Ela o abraçou com força, tentando fazê-lo sentir-se melhor.

 

***

       No dia seguinte, Carlos tinha que pegar a estrada novamente para ir ao trabalho, mas estava completamente sem condições, ligou para o seu chefe e disse estar doente. Ficou em casa o dia inteiro de cama, sem conseguir tirar da cabeça o que havia acontecido.

       Na hora do almoço estavam assistindo ao jornal local, quando deram a notícia do acidente, um carro havia atravessado a pista contrária e colidido de frente com um caminhão, no carro uma mulher estava dirigindo e foi uma vítima fatal, morreu na hora, quando a ambulância chegou, já estava morta, as investigações continuam, mas não houve testemunhas no local, portanto ninguém sabe por que ela atravessou a pista, suspeitas iniciais dão conta de que ela teria tido um mal súbito enquanto dirigia. Ele sentiu um alívio momentâneo, mas a culpa era tão grande por ter sido responsável direto pela morte de uma mulher que o alívio não durou nem um segundo, ele poderia escapar da polícia, mas da sua própria cabeça não havia escapatória, ele sofreria para sempre e sabia disso.

       Passaram-se semanas, e nem sinal da polícia em sua casa, parece que ele iria mesmo se safar, mas a culpa o estava corroendo por dentro, ele não conseguia comer direito, não dormia mais, era praticamente um zumbi, e sua família estava cada vez mais preocupada com ele, ele não parecia mais a mesma pessoa, e ninguém sabia o motivo.

Páginas: 1 2 3 4

Adam Mattos
O Acidente

       – Carlos, meu amor, o que aconteceu? Foi alguma coisa no trabalho?

       – S.. Sim, um cliente nosso se suicidou depois de declarar falência, eu o conhecia, isso mexeu muito comigo, mas não precisa se preocupar, já chorei bastante, agora já estou melhor, pode ficar tranquila.

       – Ah meu amor, que tragédia, tem alguma coisa que eu possa fazer?

       – Não, só me abrace que está tudo bem.

       Ela o abraçou com força, tentando fazê-lo sentir-se melhor.

 

***

       No dia seguinte, Carlos tinha que pegar a estrada novamente para ir ao trabalho, mas estava completamente sem condições, ligou para o seu chefe e disse estar doente. Ficou em casa o dia inteiro de cama, sem conseguir tirar da cabeça o que havia acontecido.

       Na hora do almoço estavam assistindo ao jornal local, quando deram a notícia do acidente, um carro havia atravessado a pista contrária e colidido de frente com um caminhão, no carro uma mulher estava dirigindo e foi uma vítima fatal, morreu na hora, quando a ambulância chegou, já estava morta, as investigações continuam, mas não houve testemunhas no local, portanto ninguém sabe por que ela atravessou a pista, suspeitas iniciais dão conta de que ela teria tido um mal súbito enquanto dirigia. Ele sentiu um alívio momentâneo, mas a culpa era tão grande por ter sido responsável direto pela morte de uma mulher que o alívio não durou nem um segundo, ele poderia escapar da polícia, mas da sua própria cabeça não havia escapatória, ele sofreria para sempre e sabia disso.

       Passaram-se semanas, e nem sinal da polícia em sua casa, parece que ele iria mesmo se safar, mas a culpa o estava corroendo por dentro, ele não conseguia comer direito, não dormia mais, era praticamente um zumbi, e sua família estava cada vez mais preocupada com ele, ele não parecia mais a mesma pessoa, e ninguém sabia o motivo.

Páginas: 1 2 3 4