O Forasteiro - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







O Forasteiro

– Alo

– Juarez?

– É ele, quem fala?

– É o Antenor, do mercado, nos conhecemos hoje, tudo bem?

– Opa, tudo bem Antenor, e você?

– Tudo ótimo

– Eu estava pensando, hoje é sábado e eu estou bebendo um uísque 12 anos sozinho aqui em casa, não quer me acompanhar?

– …

O telefone ficou mudo por um instante

– Alo?

– Ah… sim, estou aqui, é que você me pegou de surpresa.

– Bom, se tiver outros planos, sem problemas.

– Na verdade não tenho, estava assistindo a um filme.

– Se quiser tem um copo aqui com o seu nome nele, risos.

– Bom, ok, me passe o seu endereço que em meia hora estarei aí.

– Maravilha.

Antenor passou o endereço a Juarez, que anotou, se despediram e desligaram o telefone.

Meia hora depois, Juarez tocou a campainha de Antenor.

– Seja bem vindo!

– Obrigado.

– Sua casa é muito bonita.

– Obrigado, na verdade quem decorou foi minha esposa; sou viúvo.

– Oh, eu sinto muito.

– Tudo bem, já faz 10 anos que ela faleceu, acidente de carro, já superei.

– Entendo! Bom, e cadê aquele copo de uísque com o meu nome? Disse Juarez, tentando quebrar o clima de constrangimento que se instaurou.

– Está na sala, vamos lá.

Páginas: 1 2 3 4 5

Adam Mattos
O Forasteiro

– Alo

– Juarez?

– É ele, quem fala?

– É o Antenor, do mercado, nos conhecemos hoje, tudo bem?

– Opa, tudo bem Antenor, e você?

– Tudo ótimo

– Eu estava pensando, hoje é sábado e eu estou bebendo um uísque 12 anos sozinho aqui em casa, não quer me acompanhar?

– …

O telefone ficou mudo por um instante

– Alo?

– Ah… sim, estou aqui, é que você me pegou de surpresa.

– Bom, se tiver outros planos, sem problemas.

– Na verdade não tenho, estava assistindo a um filme.

– Se quiser tem um copo aqui com o seu nome nele, risos.

– Bom, ok, me passe o seu endereço que em meia hora estarei aí.

– Maravilha.

Antenor passou o endereço a Juarez, que anotou, se despediram e desligaram o telefone.

Meia hora depois, Juarez tocou a campainha de Antenor.

– Seja bem vindo!

– Obrigado.

– Sua casa é muito bonita.

– Obrigado, na verdade quem decorou foi minha esposa; sou viúvo.

– Oh, eu sinto muito.

– Tudo bem, já faz 10 anos que ela faleceu, acidente de carro, já superei.

– Entendo! Bom, e cadê aquele copo de uísque com o meu nome? Disse Juarez, tentando quebrar o clima de constrangimento que se instaurou.

– Está na sala, vamos lá.

Páginas: 1 2 3 4 5