Tormento - Adam Mattos
Adam Mattos
Sou advogado, aficcionado por leitura de todos os gêneros, e a minha grande paixão recém descoberta é a escrita.
Já publiquei em algumas antologias de terror e de temas variados, além de ter publicado também em antologias de poesias.
O maldito me fascina, tanto na leitura quanto na escrita, meu objetivo é causar calafrios em quem lê, e em mim mesmo que escrevo.
O feio, subversivo e errante é o mal aglutinador da espécie humana, que merece ser dominado pelo medo. Cuidado, aprecie minhas obras com a mente aberta e o estômago forte.







Tormento

Ó meu velho amigo, tormento. Você não desgruda de mim, não sei se aguento.

Mais um dia de provocação da minha mente em conflito com o coração.

Comumente nos últimos dias a minha mente está tentando me boicotar, por mais que eu tente afastar esses pensamentos recorrentes, eles vem com força como uma corrente, de água bem forte em um rio tortuoso.

Na minha cabeça tudo parece gostoso se eu sucumbir.

 Tanto que impedido sinto uma vontade louca de me bater, de me cortar, para sarar.

Ledo engano, como um animal acuado, sinto inveja dos ciganos, que viajam de um lugar para o outro sem que nunca esteja, preso em um lugar só.

 Eu estou preso, mas quem construiu a prisão fui eu em volta de mim, e agora sofro impiedosamente em eterno conflito com a minha mente, por mais que eu tente, não consigo afastar esses demônios que causam dor e sofrimento.

 Bem vindo novamente, tormento. 

 

Adam Mattos
Tormento

Ó meu velho amigo, tormento. Você não desgruda de mim, não sei se aguento.

Mais um dia de provocação da minha mente em conflito com o coração.

Comumente nos últimos dias a minha mente está tentando me boicotar, por mais que eu tente afastar esses pensamentos recorrentes, eles vem com força como uma corrente, de água bem forte em um rio tortuoso.

Na minha cabeça tudo parece gostoso se eu sucumbir.

 Tanto que impedido sinto uma vontade louca de me bater, de me cortar, para sarar.

Ledo engano, como um animal acuado, sinto inveja dos ciganos, que viajam de um lugar para o outro sem que nunca esteja, preso em um lugar só.

 Eu estou preso, mas quem construiu a prisão fui eu em volta de mim, e agora sofro impiedosamente em eterno conflito com a minha mente, por mais que eu tente, não consigo afastar esses demônios que causam dor e sofrimento.

 Bem vindo novamente, tormento.