VÍSCERAS, MIOLOS E MUITA CARNIÇA- Parte 06 (Final) - Allan Fear
Allan Fear
Eu sou Allan Fear, um escritor de contos, em sua maioria de terror. Desde a adolescência que gostava de escrever e desenhar, confesso que tenho um gosto um tanto excêntrico pelo horror. Vivo tendo idéias horripilantes o tempo todo. Gosto de escrever contos tanto para crianças quanto para adultos.
Eu tenho algumas obras publicadas pela editora Clube de Autores e continuo escrevendo. Recentemente dei vida a meu alter ego inumano, o Sr. Medo, que narra alguns de meus contos para um canal no You Tube.
Eu gosto muito de ler livros de mistério, HQ's, ver filmes e ouvir antigas canções de Heavy metal, mas o que me inspira mesmo a escrever é a boa e velha música clássica.
E-mail: noitesdehalloween@gmail.com
Site: https://noitesdehalloween.wixsite.com/allanfear





VÍSCERAS, MIOLOS E MUITA CARNIÇA- Parte 06 (Final)

            Eu precisava dar o fora dali, deixei o velho agonizando lá, implorando por ajuda e corri mancando até adentrar a floresta em busca de meu cavalo.

            Pouco depois, quando eu já estava cavalgando para casa, que me dei conta da merda que eu havia feito. Mas tudo bem, era eles ou eu.

            Que bosta de mundo, que merda de vida, a solidão me devorava a alma e quando finalmente eu encontro pessoas vivas elas são piores que os zumbis fedorentos.

            Essa é minha vida agora? Criar uma filha zumbi que cada dia que passa está mais podre? Viver, ou melhor, sobreviver num mundo fedorento tomado pelos mortos?

            Eu não posso nem mais dar uma trepada com uma mulher. Quer dizer, eu até poderia trepar com uma morta-viva, mas isso seria nojento pra caralho.

            Pelo visto a única forma de foder uma mulher neste mundo de merda é como fiz agora apouco, com meu facão, enfiando lá no fundo.

            Até quando que eu aguentaria essa merda de vida?

             

                                  

 

 

VÍSCERAS, MIOLOS E MUITA CARNIÇA

 

Parte 8

 

            Eu tentei ser um bom pai, dava banho em Lara, coloquei uma peruca loira nela depois que seus cabelos caíram junto com o escalpo de sua cabeça quando a penteava. Eu cheguei a usar alguns produtos de beleza para melhorar seu aspecto daquela decomposição acelerada.

            Mas não fazia sentido insistir em continuar vivendo naquele mundo tomado pelos mortos. Era o reino de Hades, os vivos eram apenas alimento para as hordas de mortos-vivos que crescia cada vez mais.

            Em uma das minhas procuras por comida, alguns meses depois daquele apocalipse ter começado, do cavalo que eu montava, eu passei por algumas cidades e vi no que o mundo havia se transformado.

Na surdina eu observei os zumbis, eles eram pacíficos entre si, não havia mais violência, eles apenas matavam para comer, exatamente como os animais fazem.  Diferentes dos humanos ingratos que te apunhalavam pelas costas.

Os zumbis eram simples, sabiam conviver em grupo, respeitavam uns aos outros e não agrediam a natureza.  Eles eram, afinal de contas, a evolução humana.

O mundo dos mortos-vivos era um mundo pacífico, cheio de harmonia. A natureza havia tomado as ruas, florescendo lindamente. O velho sistema de crença, de política, de violência, tudo havia acabado.

Páginas: 1 2 3 4

Allan Fear
VÍSCERAS, MIOLOS E MUITA CARNIÇA- Parte 06 (Final)

            Eu precisava dar o fora dali, deixei o velho agonizando lá, implorando por ajuda e corri mancando até adentrar a floresta em busca de meu cavalo.

            Pouco depois, quando eu já estava cavalgando para casa, que me dei conta da merda que eu havia feito. Mas tudo bem, era eles ou eu.

            Que bosta de mundo, que merda de vida, a solidão me devorava a alma e quando finalmente eu encontro pessoas vivas elas são piores que os zumbis fedorentos.

            Essa é minha vida agora? Criar uma filha zumbi que cada dia que passa está mais podre? Viver, ou melhor, sobreviver num mundo fedorento tomado pelos mortos?

            Eu não posso nem mais dar uma trepada com uma mulher. Quer dizer, eu até poderia trepar com uma morta-viva, mas isso seria nojento pra caralho.

            Pelo visto a única forma de foder uma mulher neste mundo de merda é como fiz agora apouco, com meu facão, enfiando lá no fundo.

            Até quando que eu aguentaria essa merda de vida?

             

                                  

 

 

VÍSCERAS, MIOLOS E MUITA CARNIÇA

 

Parte 8

 

            Eu tentei ser um bom pai, dava banho em Lara, coloquei uma peruca loira nela depois que seus cabelos caíram junto com o escalpo de sua cabeça quando a penteava. Eu cheguei a usar alguns produtos de beleza para melhorar seu aspecto daquela decomposição acelerada.

            Mas não fazia sentido insistir em continuar vivendo naquele mundo tomado pelos mortos. Era o reino de Hades, os vivos eram apenas alimento para as hordas de mortos-vivos que crescia cada vez mais.

            Em uma das minhas procuras por comida, alguns meses depois daquele apocalipse ter começado, do cavalo que eu montava, eu passei por algumas cidades e vi no que o mundo havia se transformado.

Na surdina eu observei os zumbis, eles eram pacíficos entre si, não havia mais violência, eles apenas matavam para comer, exatamente como os animais fazem.  Diferentes dos humanos ingratos que te apunhalavam pelas costas.

Os zumbis eram simples, sabiam conviver em grupo, respeitavam uns aos outros e não agrediam a natureza.  Eles eram, afinal de contas, a evolução humana.

O mundo dos mortos-vivos era um mundo pacífico, cheio de harmonia. A natureza havia tomado as ruas, florescendo lindamente. O velho sistema de crença, de política, de violência, tudo havia acabado.

Páginas: 1 2 3 4