Subterfúgios - Ana Oliveira
Ana Oliveira
A escritora que nasceu em Erechim/RS, viveu a maior parte de sua vida em Chapecó, cidade que considera como sua terra natal do coração, teve seu primeiro livro Coração Desordenado premiado no Edital das Linguagens 2015 na categoria Livro, Leitura e Literatura. Estudante do curso de Letras - Espanhol da Universidade Federal da Fronteira Sul – Campus Chapecó. Possui um blog de poesia desde 2010, http://annapoulain.blogspot.com.br/, também se dedica a outros gêneros literários como conto, ensaio e prosa poética. Fundadora e integrante do Grupo Poético Versejar que recentemente apresentou-se no projeto Baluarte. Pesquisadora na área da literatura. Dedicada à poesia brasileira e hispânica.





Subterfúgios

Lanço mão de subterfúgios e assim protejo minha alma vulnerável

Ando cambaleante trancando a chaves meus desalentos

Com o cuidado de uma caixa de Pandora

E as indagações, onde coloco?

Existe uma gaveta para as emoções? decepções?

Os medos são maiores e precisam de um baú só pra si

A única face clara dessa minha noite interior:

“Quero a lua inteira ou minha metade de volta”

 

Ana Oliveira
Subterfúgios

Lanço mão de subterfúgios e assim protejo minha alma vulnerável

Ando cambaleante trancando a chaves meus desalentos

Com o cuidado de uma caixa de Pandora

E as indagações, onde coloco?

Existe uma gaveta para as emoções? decepções?

Os medos são maiores e precisam de um baú só pra si

A única face clara dessa minha noite interior:

“Quero a lua inteira ou minha metade de volta”