Prisão Domiciliar - Ana Rosenrot
Ana Rosenrot
Ana Rosenrot, de Jacareí – SP, é escritora, editora, cineasta trash e pesquisadora de cinema, integrou antologias nacionais e internacionais e participou de várias edições do projeto "A Arte do Terror". Assina a "Coluna CULTíssimo", especializada em cinema e universo cult. No cinema, trabalha com produções independentes, longas e curtas-metragens, quase sempre voltados para o terror e o trash. Recebeu também 7 estatuetas do Prêmio "Corvo de Gesso" (2013-14-15-17), conhecido como "O Oscar do Cinema Trash" e foi curadora das duas edições da “Monstro – Mostra de Cinema Fantástico de Jacareí”(2015-16).
É criadora e editora da Revista LiteraLivre, uma publicação bimestral que uni escritores independentes e autora do livro "Cinema e Cult – vol. 1", lançado em 2018.
http://cultissimo.wixsite.com/anarosenrot/
https://www.facebook.com/AnaRosenrott/
Instagram: @anarosenrot





Prisão Domiciliar

Proteção,

porta fechada,

cadeado apertado,

barricada,

câmera espiã,

carro blindado…

 

Medo de viver,

morrer,

reagir,

sofrer,

interagir…

 

No mundo inseguro,

tomado por bandidos,

estupradores, assassinos, ladrões;

sem esperança,

por todos esquecidos,

chorando atrás dos portões,

da domiciliar prisão,

de cada homem, mulher ou criança,

contribuinte, trabalhador, cidadão…

 

Vida que corre,

pulsa, respira, sangra, morre,

a vida toda, todo dia,

ontem, amanhã e agora,

contanto que seja lá fora,

lá fora, lá fora…

LÁ FORA!!

 

Ana Rosenrot
Prisão Domiciliar

Proteção,

porta fechada,

cadeado apertado,

barricada,

câmera espiã,

carro blindado…

 

Medo de viver,

morrer,

reagir,

sofrer,

interagir…

 

No mundo inseguro,

tomado por bandidos,

estupradores, assassinos, ladrões;

sem esperança,

por todos esquecidos,

chorando atrás dos portões,

da domiciliar prisão,

de cada homem, mulher ou criança,

contribuinte, trabalhador, cidadão…

 

Vida que corre,

pulsa, respira, sangra, morre,

a vida toda, todo dia,

ontem, amanhã e agora,

contanto que seja lá fora,

lá fora, lá fora…

LÁ FORA!!