Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Coffin Souza
Cesar “Coffin” Souza
Nasci em uma madrugada fria de junho de 1962. Continuo gostando de madrugadas e de frio.
Cresci com livros, filmes, gatos & quadrinhos. Queria ser Cientista, Desenhista, Escritor, Pintor, Diretor de Cinema, Ator... Faço um pouco de cada-tudo-junto-misturado. Batalhando como todos para sobreviver ao dia-a-dia, nas horas (poucas) vagas, escrevo, atuo, faço filmes, faço coisas. Orgulho de ter sido cúmplice com Baiestorf/Waslawick/Toniolli/Bortolanza/Jahnke da deliciosa demência chamada Canibal Filmes. Tenho dois blogs: She Demons Zine (shedemonszine.blogspot.com.br ) & Museu da Meia Noite (museudameianoite.blogspot.com.br ). Estou neles. E aqui. Em vários lugares. E em nenhum...
E-mail: coffinsouza@gmail.com






O EVANGELSTA DE SODOMA – Na Fogueira

Esforcei-me, limpei a garganta que parecia estar cheia de areia com pigarros e falei o mais alto que pude.

Escute seu inquisidor de merda! Padreco filho de uma puta! Apareça na minha frente para fazer suas perguntas idiotas e pregar sua moralzinha distorcida seu…

Ouvi um agudíssimo zumbido do meu lado direito e com dificuldade virei o pescoço a tempo de ver uma fina e longa agulha penetrar minha pele próximo do antebraço. Comecei a me arrepender de minha língua comprida. Afinal se eram inquisidores oficiais eu poderia imaginar o que iria acontecer. Não senti a agulhada, mas quase imediatamente uma dor profunda, insuportável, atingir meu estômago, que parecia querer sair a força de meu corpo. Senti uma profunda ânsia de vômitos e jorrei bílis pela boca e nariz a uma velocidade impressionante, engasgando-me com meu vômito.

-Que o Todo Misericordioso perdoe suas palavras senhor… Limite-se a responder nossas perguntas. Você está sob nosso julgo, vamos, diga-nos por que contestas as doutrinas  e costumes de nossa constituição dogmática? És um revolucionário?

-Não sou porra nenhuma! Só acho que toda religião é uma fraude, uma ilusão. Somos forçados a viver em uma grande e constante mentira!

Não sei aonde a segunda agulha penetrou, mas meus ouvidos automaticamente passaram a doer e zumbir como se atingidos momentaneamente por milhares de decibéis. Meus tímpanos pareciam explodir e desacordei.

Meus sentidos voltaram aos poucos e tentando não demonstrar comecei a tomar contato com o lugar onde eu estava. Deitado em uma espécie de plataforma metálica, realmente parecida com uma cama cirúrgica, mas muito alto do chão e, certamente com um poderoso campo magnético acionado, pois apesar de não haver nenhuma correia, presilha ou algemas, não consegui me mover ou levantar. Uma larga cinta de aço brilhante emoldurava tudo e dela é que saíam as malditas agulhas. Eu já ouvira falar sobre a colaboração dos mestres orientais na criação de uma forma de interrogatório definitivo: Acupuntura Elétrica Scanneada. Baseada na milenar ciência, potentes scanners encontravam os pontos nevrálgicos mais sensíveis no corpo humano e potentes e direcionadas descargas elétricas causavam dores e reações orgânicas estimuladas, sem provocar qualquer tipo de marcas ou sintomas posteriores. Maravilhas da tecnologia a serviço da tortura oficial.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Coffin Souza
O EVANGELSTA DE SODOMA – Na Fogueira

Esforcei-me, limpei a garganta que parecia estar cheia de areia com pigarros e falei o mais alto que pude.

Escute seu inquisidor de merda! Padreco filho de uma puta! Apareça na minha frente para fazer suas perguntas idiotas e pregar sua moralzinha distorcida seu…

Ouvi um agudíssimo zumbido do meu lado direito e com dificuldade virei o pescoço a tempo de ver uma fina e longa agulha penetrar minha pele próximo do antebraço. Comecei a me arrepender de minha língua comprida. Afinal se eram inquisidores oficiais eu poderia imaginar o que iria acontecer. Não senti a agulhada, mas quase imediatamente uma dor profunda, insuportável, atingir meu estômago, que parecia querer sair a força de meu corpo. Senti uma profunda ânsia de vômitos e jorrei bílis pela boca e nariz a uma velocidade impressionante, engasgando-me com meu vômito.

-Que o Todo Misericordioso perdoe suas palavras senhor… Limite-se a responder nossas perguntas. Você está sob nosso julgo, vamos, diga-nos por que contestas as doutrinas  e costumes de nossa constituição dogmática? És um revolucionário?

-Não sou porra nenhuma! Só acho que toda religião é uma fraude, uma ilusão. Somos forçados a viver em uma grande e constante mentira!

Não sei aonde a segunda agulha penetrou, mas meus ouvidos automaticamente passaram a doer e zumbir como se atingidos momentaneamente por milhares de decibéis. Meus tímpanos pareciam explodir e desacordei.

Meus sentidos voltaram aos poucos e tentando não demonstrar comecei a tomar contato com o lugar onde eu estava. Deitado em uma espécie de plataforma metálica, realmente parecida com uma cama cirúrgica, mas muito alto do chão e, certamente com um poderoso campo magnético acionado, pois apesar de não haver nenhuma correia, presilha ou algemas, não consegui me mover ou levantar. Uma larga cinta de aço brilhante emoldurava tudo e dela é que saíam as malditas agulhas. Eu já ouvira falar sobre a colaboração dos mestres orientais na criação de uma forma de interrogatório definitivo: Acupuntura Elétrica Scanneada. Baseada na milenar ciência, potentes scanners encontravam os pontos nevrálgicos mais sensíveis no corpo humano e potentes e direcionadas descargas elétricas causavam dores e reações orgânicas estimuladas, sem provocar qualquer tipo de marcas ou sintomas posteriores. Maravilhas da tecnologia a serviço da tortura oficial.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9