Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
David Gomes
David Gomes. Meu nome, mas não sou eu. Quem sou fora das palavras? Uma máquina orgânica, complexa, lançada no mundo. Poeta, compositor, musicista repudiado, amante da Filosofia e maníaco das películas de horror. David é medo, desespero, ansiedade, questionamento, gargalhada e choro. Falar sobre um ser humano em construção é algo bastante complicado, posso fornecer sínteses, interpretações, mas somente eu saberei interiormente o que me constitui a cada segundo fracionado. Quem sabe até eu não saiba quem sou. A vida é o maior exemplo concreto de contradição do que se é viver.




Compaixão

Esquartejar corpos,
Do vivo ao mórbido,
Somos pragas imundas,
Rastejando na lama,
Querendo ser reconhecido de algum modo,
Cada mente um purgatório,
Queime no seu inferno,
Pois o meu já é desgastante,
Compaixão seres vivos,
Morram, matem, se acabem,
Compaixão? Existe?
Em que lugar?
Palavras, palavras…
Animais dementes,
De que vale a razão?
A linguagem?
Elas não nos salvam de nossa essência,
A compaixão… De destruir.

David Gomes
Compaixão

Esquartejar corpos,
Do vivo ao mórbido,
Somos pragas imundas,
Rastejando na lama,
Querendo ser reconhecido de algum modo,
Cada mente um purgatório,
Queime no seu inferno,
Pois o meu já é desgastante,
Compaixão seres vivos,
Morram, matem, se acabem,
Compaixão? Existe?
Em que lugar?
Palavras, palavras…
Animais dementes,
De que vale a razão?
A linguagem?
Elas não nos salvam de nossa essência,
A compaixão… De destruir.