Olhar - David Gomes
David Gomes
David Gomes. Meu nome, mas não sou eu. Quem sou fora das palavras? Uma máquina orgânica, complexa, lançada no mundo. Poeta, compositor, musicista repudiado, amante da Filosofia e maníaco das películas de horror. David é medo, desespero, ansiedade, questionamento, gargalhada e choro. Falar sobre um ser humano em construção é algo bastante complicado, posso fornecer sínteses, interpretações, mas somente eu saberei interiormente o que me constitui a cada segundo fracionado. Quem sabe até eu não saiba quem sou. A vida é o maior exemplo concreto de contradição do que se é viver.




Olhar

Dilatar a pupila no olhar
Tentativa de entrar no seu consciente
Pessoas mentem, olhares não
Olhar é sinônimo de sinceridade
Não adianta camuflar, uma hora ele fala
Visão de rancor, perdão, culpa, lamentação
Olhar é uma arma, morre e mata
Olho para mim, para você, para tudo
Impossível não enxergar o confuso
Não me confundo, apenas olho, me afundo.

David Gomes
Olhar

Dilatar a pupila no olhar
Tentativa de entrar no seu consciente
Pessoas mentem, olhares não
Olhar é sinônimo de sinceridade
Não adianta camuflar, uma hora ele fala
Visão de rancor, perdão, culpa, lamentação
Olhar é uma arma, morre e mata
Olho para mim, para você, para tudo
Impossível não enxergar o confuso
Não me confundo, apenas olho, me afundo.