Pacto de sangue - David Gomes
David Gomes
David Gomes. Meu nome, mas não sou eu. Quem sou fora das palavras? Uma máquina orgânica, complexa, lançada no mundo. Poeta, compositor, musicista repudiado, amante da Filosofia e maníaco das películas de horror. David é medo, desespero, ansiedade, questionamento, gargalhada e choro. Falar sobre um ser humano em construção é algo bastante complicado, posso fornecer sínteses, interpretações, mas somente eu saberei interiormente o que me constitui a cada segundo fracionado. Quem sabe até eu não saiba quem sou. A vida é o maior exemplo concreto de contradição do que se é viver.




Pacto de sangue

Cada corte, cicatriz, ferimento, é um pacto de sangue
A cabeça estourada no asfalto, a apunhalada nas costas, o tiro disparado pelo suicida, é um pacto de sangue
O aborto, a flagelação, a lâmina profunda fincada na pele por uma navalha, é um pacto de sangue
Mas quem é o receptor desses pactos?
Ora, mundanos, é a morte.

David Gomes
Pacto de sangue

Cada corte, cicatriz, ferimento, é um pacto de sangue
A cabeça estourada no asfalto, a apunhalada nas costas, o tiro disparado pelo suicida, é um pacto de sangue
O aborto, a flagelação, a lâmina profunda fincada na pele por uma navalha, é um pacto de sangue
Mas quem é o receptor desses pactos?
Ora, mundanos, é a morte.