Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
David Gomes
David Gomes. Meu nome, mas não sou eu. Quem sou fora das palavras? Uma máquina orgânica, complexa, lançada no mundo. Poeta, compositor, musicista repudiado, amante da Filosofia e maníaco das películas de horror. David é medo, desespero, ansiedade, questionamento, gargalhada e choro. Falar sobre um ser humano em construção é algo bastante complicado, posso fornecer sínteses, interpretações, mas somente eu saberei interiormente o que me constitui a cada segundo fracionado. Quem sabe até eu não saiba quem sou. A vida é o maior exemplo concreto de contradição do que se é viver.




Palidez

A palidez não encontra-se no cenário, mas sim no inesperado. A biodiversidade causa estranheza realçada em sua matéria orgânica. O contraste das fases compostas em fluxos causa certo espanto. O que virá de nós? Pedaços de tormentos em formas do intelecto? Em meio a toda essa aporia existencial o sorriso prevalece. Mesmo sendo um riso roubado, os momentos nostálgicos, a paisagem, aflições. A palidez de algo morto que encontra-se vivo. 

David Gomes
Palidez

A palidez não encontra-se no cenário, mas sim no inesperado. A biodiversidade causa estranheza realçada em sua matéria orgânica. O contraste das fases compostas em fluxos causa certo espanto. O que virá de nós? Pedaços de tormentos em formas do intelecto? Em meio a toda essa aporia existencial o sorriso prevalece. Mesmo sendo um riso roubado, os momentos nostálgicos, a paisagem, aflições. A palidez de algo morto que encontra-se vivo.