Quando o diabo foi para Geórgia - Diego Scariot
Diego Scariot
Nascido em 21/06/1994, estudante de direito e escritor amador.
Minha paixão pela literatura começou com HQs e fábulas ainda criança. Na adolescência com as lendas urbanas e vídeos de fantasmas na internet que me apaixonei pelo terror.
Publico minhas bizarrices no wattpad. Tenho como inspirações livros de Stephen King, Robin Cook, Lovercraft, Frank De Fellita, entre outros. Filmes de George Romero, John Carpenter, Wes Anderson, Sam Raimi. E em letras de bandas como Misfits, Iron Maiden, Metallica, Black Sabbath.
Também sou viciado em velho oeste e humor negro.
Escrevo pelo amor ao terror e para transmitir esse amor aos outros.





Quando o diabo foi para Geórgia

O duelo

Quando Lúci começou a tocar, todo o céu ficou negro, ventos fortes e trovoados começaram. A melodia ficava mais alta. O chão começou a se abrir e já não estavam mais na floresta, estavam em uma espécie de teatro com uma gigante plateia, mas não era uma plateia comum, estava cheia de esqueletos, mortos vivos e demônios.

Começou a surgir uma banda junto com Lúci no palco. Trompetes, violoncelos, pianos, baterias, tudo tocado por demônios, uma música jamais ouvida.

Quando acabou, Johnny subiu ao palco e disse:

“Você é realmente muito bom mesmo velho, mas sente-se naquela cadeira ali que eu vou te mostrar como é que se faz.”

Johnny puxou seu velho violino e começou a tocar de um jeito que nunca havia tocado antes. Tudo começou a desaparecer, a banda do diabo, a plateia, o teatro, a escuridão. Estavam de volta na floresta.

Quando Johnny acabou, Lúcifer abaixou a cabeça e entregou o violino para Johnny, deu as costas e começou a caminhar.

“Diabo, volte se quiser tentar de novo, porque eu te disse uma vez seu filho da puta, sou o melhor que já existiu!” Gritou Johnny.

Lúcifer tomou sua verdadeira forma, olhou para Johnny cheio de raiva.

“Eu voltarei seu caipira de merda, me aguarde!”

Johnny riu para o diabo e voltou a tocar seu velho violino.

 

Depois…

“Nossa pai, que história. O que aconteceu depois?”

“Bom, no dia seguinte o maestro de uma grande orquestra apareceu no bar oferecendo uma oportunidade para Johnny. Johnny se juntou à orquestra e se tornou um violinista famoso. Depois passou a dar aula de música em várias universidades.”

“E o diabo? Nunca mais voltou?”

“Olha, Johnny contava que o diabo apareceu novamente dez anos depois, no dia que o pai de sua mãe nasceu. Dessa vez ele queria a alma do Johnny e de seu avô em outro duelo, mas novamente perdeu e seu bisavô resolveu se aposentar.”

“Quero tocar violino também pai.” Disse Philip determinado. “Quero ser melhor que Johnny.”

Páginas: 1 2 3 4 5

Diego Scariot
Quando o diabo foi para Geórgia

O duelo

Quando Lúci começou a tocar, todo o céu ficou negro, ventos fortes e trovoados começaram. A melodia ficava mais alta. O chão começou a se abrir e já não estavam mais na floresta, estavam em uma espécie de teatro com uma gigante plateia, mas não era uma plateia comum, estava cheia de esqueletos, mortos vivos e demônios.

Começou a surgir uma banda junto com Lúci no palco. Trompetes, violoncelos, pianos, baterias, tudo tocado por demônios, uma música jamais ouvida.

Quando acabou, Johnny subiu ao palco e disse:

“Você é realmente muito bom mesmo velho, mas sente-se naquela cadeira ali que eu vou te mostrar como é que se faz.”

Johnny puxou seu velho violino e começou a tocar de um jeito que nunca havia tocado antes. Tudo começou a desaparecer, a banda do diabo, a plateia, o teatro, a escuridão. Estavam de volta na floresta.

Quando Johnny acabou, Lúcifer abaixou a cabeça e entregou o violino para Johnny, deu as costas e começou a caminhar.

“Diabo, volte se quiser tentar de novo, porque eu te disse uma vez seu filho da puta, sou o melhor que já existiu!” Gritou Johnny.

Lúcifer tomou sua verdadeira forma, olhou para Johnny cheio de raiva.

“Eu voltarei seu caipira de merda, me aguarde!”

Johnny riu para o diabo e voltou a tocar seu velho violino.

 

Depois…

“Nossa pai, que história. O que aconteceu depois?”

“Bom, no dia seguinte o maestro de uma grande orquestra apareceu no bar oferecendo uma oportunidade para Johnny. Johnny se juntou à orquestra e se tornou um violinista famoso. Depois passou a dar aula de música em várias universidades.”

“E o diabo? Nunca mais voltou?”

“Olha, Johnny contava que o diabo apareceu novamente dez anos depois, no dia que o pai de sua mãe nasceu. Dessa vez ele queria a alma do Johnny e de seu avô em outro duelo, mas novamente perdeu e seu bisavô resolveu se aposentar.”

“Quero tocar violino também pai.” Disse Philip determinado. “Quero ser melhor que Johnny.”

Páginas: 1 2 3 4 5