Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
E. B. Toniolli
Sou um contador de histórias.
Desde que tenho consiência de minha existência conto histórias.
Sou péssimo com nomes e rostos e a vida das pessoas não me atrai, mas as suas histórias sim.
Cada dia uma nova história, com suas banalidades, com suas expectativas, frustrações, seus sonhos, medos...
Me agrada o caos presente na ordem e a ordem sistemática presente no caos.
E assim levo a vida: entre extremos de crenças e crença nenhuma, entre a criação do novo e a reciclagem do bem e do mau, do belo e do feio.
Entre os diversos meios de retratar a vida, de criar conceitos em empresa, de vender esperanças na harmonia das coisas e das pessoas.
E assim levo a vida, contando histórias.

E-mail: toniolli@gmail.com
Facebook: facebook.com/ebtoniolli




A pedra

Luzes de rios crepusculares
Que a tudo observa
A pedra
Contagiou-se com o verde
Banha-se nas águas da chuva
Cascalhos
Filhos teus
Pedra encravada na terra
Inspiração me dera
O sol como ferra
No poente some
Extratos que a ti se prostram
A pedra
Árvores a ti balançam
A pedra
O vento
A chuva
E o murmúrio do regato correndo manso
Descanso
A pedra
A semente jogada ao chão
Germinarão
A pedra
Observa
Crepuscular beleza conserva
No algoz agouro da coruja noturna
Guarda teus presságios em uma urna
A pedra
Contempla
As luzes da cidade acesa
Clareiam toda a beleza

Páginas: 1 2

E. B. Toniolli
A pedra

Luzes de rios crepusculares
Que a tudo observa
A pedra
Contagiou-se com o verde
Banha-se nas águas da chuva
Cascalhos
Filhos teus
Pedra encravada na terra
Inspiração me dera
O sol como ferra
No poente some
Extratos que a ti se prostram
A pedra
Árvores a ti balançam
A pedra
O vento
A chuva
E o murmúrio do regato correndo manso
Descanso
A pedra
A semente jogada ao chão
Germinarão
A pedra
Observa
Crepuscular beleza conserva
No algoz agouro da coruja noturna
Guarda teus presságios em uma urna
A pedra
Contempla
As luzes da cidade acesa
Clareiam toda a beleza

Páginas: 1 2