Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
E. B. Toniolli
Sou um contador de histórias.
Desde que tenho consiência de minha existência conto histórias.
Sou péssimo com nomes e rostos e a vida das pessoas não me atrai, mas as suas histórias sim.
Cada dia uma nova história, com suas banalidades, com suas expectativas, frustrações, seus sonhos, medos...
Me agrada o caos presente na ordem e a ordem sistemática presente no caos.
E assim levo a vida: entre extremos de crenças e crença nenhuma, entre a criação do novo e a reciclagem do bem e do mau, do belo e do feio.
Entre os diversos meios de retratar a vida, de criar conceitos em empresa, de vender esperanças na harmonia das coisas e das pessoas.
E assim levo a vida, contando histórias.

E-mail: toniolli@gmail.com
Facebook: facebook.com/ebtoniolli




Amsanctus

Lago singular de emanações sulfurosas,
Que do passado até hoje comporta
Lembranças maléficas de mortes vaporosas
E todos julgavam ser do inferno a porta.

Templo à Méftis, imagens formosas,
Onde as navalhas a pele corta.
Sem piedade, devoções tenebrosas,
É jogada ao lado a carcaça morta.

Os demônios para lá ainda seguem,
Com suas urnas a cata de alimento
As asas voando, sinfonia que os regem.

Do inferno este é o cruzamento,
E que a todos que o verem preguem,
A grandeza da forças do detrimento.

E. B. Toniolli
Amsanctus

Lago singular de emanações sulfurosas,
Que do passado até hoje comporta
Lembranças maléficas de mortes vaporosas
E todos julgavam ser do inferno a porta.

Templo à Méftis, imagens formosas,
Onde as navalhas a pele corta.
Sem piedade, devoções tenebrosas,
É jogada ao lado a carcaça morta.

Os demônios para lá ainda seguem,
Com suas urnas a cata de alimento
As asas voando, sinfonia que os regem.

Do inferno este é o cruzamento,
E que a todos que o verem preguem,
A grandeza da forças do detrimento.