Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
E. B. Toniolli
Sou um contador de histórias.
Desde que tenho consiência de minha existência conto histórias.
Sou péssimo com nomes e rostos e a vida das pessoas não me atrai, mas as suas histórias sim.
Cada dia uma nova história, com suas banalidades, com suas expectativas, frustrações, seus sonhos, medos...
Me agrada o caos presente na ordem e a ordem sistemática presente no caos.
E assim levo a vida: entre extremos de crenças e crença nenhuma, entre a criação do novo e a reciclagem do bem e do mau, do belo e do feio.
Entre os diversos meios de retratar a vida, de criar conceitos em empresa, de vender esperanças na harmonia das coisas e das pessoas.
E assim levo a vida, contando histórias.

E-mail: toniolli@gmail.com
Facebook: facebook.com/ebtoniolli




Fuga

Enterrado em meus sonhos,
Sepultado por culpa dos meus ideais,
Procuro a fuga.
Galgar os prados verdejantes,
Banhar-me sob as águas cristalinas,
Atear-me ao mundo subjetivo,
Esquecer a escória canibal,
Os monstros da minha mente,
Os males de meu ser.
Viajar a terra do nada que se encontra acima das nuvens,
Além da cortina da estupidez.
Deixar esse mundo envolto de sua mesmice material,
Esquecer a mediocridade do mundo que domina e oprime.
Viajo… E em meus sonhos tenho conforto e riqueza.
Tenho tudo aos meus pés…. Eu possuo a vida!
O que adianta, tudo continua fútil.
Depressão… Retorno a realidade e o que vejo?
A escoria do mundo, cidades cheias de pessoas inúteis,
Que apenas sabem matar e aniquilar o próximo
Quero a liberdade…
A fuga…
A morte!

Enterrado em meus sonhos,
Sepultado por culpa dos meus ideais,
Procuro a fuga.
Galgar os prados verdejantes,
Banhar-me sob as águas cristalinas,
Atear-me ao mundo subjetivo,
Esquecer a escória canibal,
Os monstros da minha mente,
Os males de meu ser.
Viajar a terra do nada que se encontra acima das nuvens,
Além da cortina da estupidez.
Deixar esse mundo envolto de sua mesmice material,
Esquecer a mediocridade do mundo que domina e oprime.
Viajo… E em meus sonhos tenho conforto e riqueza.
Tenho tudo aos meus pés…. Eu possuo a vida!
O que adianta, tudo continua fútil.
Depressão… Retorno a realidade e o que vejo?
A escoria do mundo, cidades cheias de pessoas inúteis,
Que apenas sabem matar e aniquilar o próximo
Quero a liberdade…
A fuga…
A morte!