Cazuza zaiu Jezbel! - Fabiano Soares
Fabiano Soares
Formado em jornalismo, detesta jornalismo. Escrito assim em terceira pessoa parece melhor para uma minibiografia. Fabiano tenta se dedicar a muitas coisas, levando-se pela paixão das diversas formas de artes: música, textos, filmes. E é nessa esquizofrenia de interesses, onde tenta dedicar-se um pouco a cada coisa que acaba como um jornalista: sabendo nada de muita coisa. Não sabe fazer música, não sabe escrever textos e não sabe fazer filmes. Mas tenta fazer tudo isso e segue, literalmente, amador. É isso mesmo que ele quer. Apaixonado também por temas sombrios e por uma sombria vontade de avacalhar temas sombrios, não consegue fazer nada sério, portanto, não criem expectativas. Divirtam-se, ou não.
E-mail: fabianocabeludo@yahoo.com.br
Facebook: facebook.com/fabiano. cabeludosoares






Cazuza zaiu Jezbel!

Ando muito assustado.
Assustado mesmo, feito um pobre cachorro.
Um pobre cachorro louco.
Não, não… um pobre cachorro louco e solitário.
Melhor ainda… um pobre cachorro louco, solitário e aranhesco!
Sim! Pois meu cachorro tem 7 patas.
“Mas aranha não tem 8 patas?”
Até pode ser, mas a minha espécie só tem 7.
É uma dessas maravilhas que acontece no mundo
Assim como acontece na África:
As pessoas nascem sem músculos na barriga;
No lugar, espaço reservado aos vermes.
Se bem que a fome causa isso. E a fome é humana;
Muito humana (para não ser chamado de pseudo).

E agora estou aqui pensando em mim,
Um cachorro aranhesco aleijado geneticamente.
O mundo me reserva poucas opções, e muitas patas.
Me embolo até para andar!
Lentamente vou desejando algo…
Desejo que eu, mesmo sendo apenas
Um pobre cachorro aranhesco, louco,
Consiga me matar.
Mas como? Não consigo sequer
Andar para o meio da rua!
Permaneço sentado.
Mentalizo que eu vou conseguir
Alcançar meu objetivo,
De olhos fechados, apenas concentrado.
De repente, vejo uma luz forte
Mesmo de olhos fechados;

Páginas: 1 2

Fabiano Soares
Cazuza zaiu Jezbel!

Ando muito assustado.
Assustado mesmo, feito um pobre cachorro.
Um pobre cachorro louco.
Não, não… um pobre cachorro louco e solitário.
Melhor ainda… um pobre cachorro louco, solitário e aranhesco!
Sim! Pois meu cachorro tem 7 patas.
“Mas aranha não tem 8 patas?”
Até pode ser, mas a minha espécie só tem 7.
É uma dessas maravilhas que acontece no mundo
Assim como acontece na África:
As pessoas nascem sem músculos na barriga;
No lugar, espaço reservado aos vermes.
Se bem que a fome causa isso. E a fome é humana;
Muito humana (para não ser chamado de pseudo).

E agora estou aqui pensando em mim,
Um cachorro aranhesco aleijado geneticamente.
O mundo me reserva poucas opções, e muitas patas.
Me embolo até para andar!
Lentamente vou desejando algo…
Desejo que eu, mesmo sendo apenas
Um pobre cachorro aranhesco, louco,
Consiga me matar.
Mas como? Não consigo sequer
Andar para o meio da rua!
Permaneço sentado.
Mentalizo que eu vou conseguir
Alcançar meu objetivo,
De olhos fechados, apenas concentrado.
De repente, vejo uma luz forte
Mesmo de olhos fechados;

Páginas: 1 2