Fluidos corporais - Fabiano Soares
Fabiano Soares
Formado em jornalismo, detesta jornalismo. Escrito assim em terceira pessoa parece melhor para uma minibiografia. Fabiano tenta se dedicar a muitas coisas, levando-se pela paixão das diversas formas de artes: música, textos, filmes. E é nessa esquizofrenia de interesses, onde tenta dedicar-se um pouco a cada coisa que acaba como um jornalista: sabendo nada de muita coisa. Não sabe fazer música, não sabe escrever textos e não sabe fazer filmes. Mas tenta fazer tudo isso e segue, literalmente, amador. É isso mesmo que ele quer. Apaixonado também por temas sombrios e por uma sombria vontade de avacalhar temas sombrios, não consegue fazer nada sério, portanto, não criem expectativas. Divirtam-se, ou não.





Fluidos corporais

Eu não ligo pra batom,
não gosto de perfume,
nem de hidratante;
odeio lubrificante
e espero que não use
neutralizador de odores.

Porque eu gosto do natural.
Eu quero a saliva,
sentir o suor,
a baba da buceta,
o sangue estragado,
o gosto da lágrima
que parece com meleca
(todo mundo sabe,
todo mundo já provou).

Eu gosto disso,
dos fluidos corporais.
De provar o proibido,
o comum que virou incomum.

Eu não gosto das pessoas produzidas.
Eu curto fluidos corporais.
Fluidos
cor…
po…
rais.

Fabiano Soares
Fluidos corporais

Eu não ligo pra batom,
não gosto de perfume,
nem de hidratante;
odeio lubrificante
e espero que não use
neutralizador de odores.

Porque eu gosto do natural.
Eu quero a saliva,
sentir o suor,
a baba da buceta,
o sangue estragado,
o gosto da lágrima
que parece com meleca
(todo mundo sabe,
todo mundo já provou).

Eu gosto disso,
dos fluidos corporais.
De provar o proibido,
o comum que virou incomum.

Eu não gosto das pessoas produzidas.
Eu curto fluidos corporais.
Fluidos
cor…
po…
rais.