Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Gerson Machado De Avillez
Vendedor de ideias e traficante de placebos. Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).
E-mail: gersonavillez46@hotmail.com
Site: gersonavillez.jimdo.com





Echochronos – Parte 1

– Não seria uma teofania então?

– Não, aparentemente apesar de assintomático fisicamente os sintomas parece a fazer temer a bíblia assim como os demais elementos típicos de um caso de possessão, fazendo mesmo um dos livros se tornar pó nas mãos de um padre local que simplesmente sofreu de algum mal súbito após ver um de seus braços ficar mais velho que outro.

– Como poder lhes servir? – perguntou Celestino impressionado

Os homens do Papa pararam e olharam para ele que acenou com a mão e disse.

– Sabemos das divergências da Ordo Christianista Ad Ventus irmão Helder, mas me parecer ser um caso para vocês. O tempo e o destino são como ventos, podemos guia-los e aproveita-los a nosso favor, transforma-los e ao invés de nos levar apenas nos aproveitar. E sabemos nós que estes demônios a tudo dominam e talvez estejamos lidando com o caso dito pelo irmão Celestino, um arquidemônio do tempo.

– Chronos. – respondeu ele.

– Perfeitamente. Sabemos que o Antipapa está observando de perto todo este caso e por isto sigilo se faz necessário, pois ele quer levantar a oposição contra nós. Então por isto estou designando Helder para este caso tendo por assessor Celestino. Mas lembre-se não se suje, pois quem fere com ferro ferido com ferro será. Por tanto todo guardião legítimo seja do que for isto, tem que estar preparado tanto para matar quanto morrer. Por isso nada faça que não esteja preparado para suportar o próprio. O Vaticano nestes casos desconhece por completo tal incidente, pois você pertence a uma cavalaria inexistente e por isso inexpugnável. 

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

Gerson Machado De Avillez
Echochronos – Parte 1

– Não seria uma teofania então?

– Não, aparentemente apesar de assintomático fisicamente os sintomas parece a fazer temer a bíblia assim como os demais elementos típicos de um caso de possessão, fazendo mesmo um dos livros se tornar pó nas mãos de um padre local que simplesmente sofreu de algum mal súbito após ver um de seus braços ficar mais velho que outro.

– Como poder lhes servir? – perguntou Celestino impressionado

Os homens do Papa pararam e olharam para ele que acenou com a mão e disse.

– Sabemos das divergências da Ordo Christianista Ad Ventus irmão Helder, mas me parecer ser um caso para vocês. O tempo e o destino são como ventos, podemos guia-los e aproveita-los a nosso favor, transforma-los e ao invés de nos levar apenas nos aproveitar. E sabemos nós que estes demônios a tudo dominam e talvez estejamos lidando com o caso dito pelo irmão Celestino, um arquidemônio do tempo.

– Chronos. – respondeu ele.

– Perfeitamente. Sabemos que o Antipapa está observando de perto todo este caso e por isto sigilo se faz necessário, pois ele quer levantar a oposição contra nós. Então por isto estou designando Helder para este caso tendo por assessor Celestino. Mas lembre-se não se suje, pois quem fere com ferro ferido com ferro será. Por tanto todo guardião legítimo seja do que for isto, tem que estar preparado tanto para matar quanto morrer. Por isso nada faça que não esteja preparado para suportar o próprio. O Vaticano nestes casos desconhece por completo tal incidente, pois você pertence a uma cavalaria inexistente e por isso inexpugnável. 

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7