O Primeiro Seth (Parte 3 de 3) - Gerson Machado De Avillez
Gerson Machado De Avillez
Fotógrafo, autor nas horas vagas, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da Síndrome de Aspeger com superdotação (Qi 163), trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), UBE (União Brasileira de Escritores) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Arte do Terror, Mirage, Primeiro Capítulo, Conexão Literatura, Creepypasta Brasil assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e 'Inominável do Além' (2018) selecionado como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 25 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).

E-mail: gersonavillez46@hotmail.com
Site: gersonavillez.jimdo.com





O Primeiro Seth (Parte 3 de 3)

Naum então abaixou-se segurando em suas roupas perguntou.

— Por quê não são capazes de compartilhar a verdade em sua plenitude?

— A verdade e sua origem e autoria não importa assim como seus descobridores, mas sim as ideias dela! Estamos aqui desde o começo da biblioteca, e o que tem poder para edificar também o tem para destruir. – disse o homem quando repentinamente começou a agonizar e completou – Isso é maior que você! E assim como Nero incendiaremos e culparemos os cristãos.

O homem morreu ali em meio aos bibliotecários enquanto o ancião caminhava em direção a eles, quando ele resolveu falar.

— Acho que temos de procurar Amr ibn-el-As, no mínimo ele nos deve satisfações.

Naum acenou concordando sem saber que naquele momento o incêndio começara ao sentirem com suas narinas o cheiro da fumaça chegando, e sem palavras, dando tempo apenas de se entreolharem e assim partirem em direção ao foco de incêndio. Os bibliotecários foram enganados, aquele homem de negro era apenas um batedor usado como isca.

— Peguem os livros mais preciosos e chamem toda guarda! – disse o ancião – Naum vamos até ao ‘Primeiro Seth’, temos de protegê-lo!

A correria que sucedeu levou os bibliotecários a se espalharem para diversos setores a procurar os livros mais importantes e raros de suas coleções sem dar tempo se quer de pegar o catalogo com todos registros. Certamente alguns deles viram alguns homens de negro sorrateiros pelas sombras pegando alguns manuscritos num movimento coordenado. Um deles fora confrontado por um dos bibliotecários que conseguiu tomar-lhe seu punhal o matando. Porém, as chamas rapidamente avançam fazendo com que o lugar envolto em fumaça dificultasse as buscas pelos livros.

Páginas: 1 2 3 4 5 6

Gerson Machado De Avillez
O Primeiro Seth (Parte 3 de 3)

Naum então abaixou-se segurando em suas roupas perguntou.

— Por quê não são capazes de compartilhar a verdade em sua plenitude?

— A verdade e sua origem e autoria não importa assim como seus descobridores, mas sim as ideias dela! Estamos aqui desde o começo da biblioteca, e o que tem poder para edificar também o tem para destruir. – disse o homem quando repentinamente começou a agonizar e completou – Isso é maior que você! E assim como Nero incendiaremos e culparemos os cristãos.

O homem morreu ali em meio aos bibliotecários enquanto o ancião caminhava em direção a eles, quando ele resolveu falar.

— Acho que temos de procurar Amr ibn-el-As, no mínimo ele nos deve satisfações.

Naum acenou concordando sem saber que naquele momento o incêndio começara ao sentirem com suas narinas o cheiro da fumaça chegando, e sem palavras, dando tempo apenas de se entreolharem e assim partirem em direção ao foco de incêndio. Os bibliotecários foram enganados, aquele homem de negro era apenas um batedor usado como isca.

— Peguem os livros mais preciosos e chamem toda guarda! – disse o ancião – Naum vamos até ao ‘Primeiro Seth’, temos de protegê-lo!

A correria que sucedeu levou os bibliotecários a se espalharem para diversos setores a procurar os livros mais importantes e raros de suas coleções sem dar tempo se quer de pegar o catalogo com todos registros. Certamente alguns deles viram alguns homens de negro sorrateiros pelas sombras pegando alguns manuscritos num movimento coordenado. Um deles fora confrontado por um dos bibliotecários que conseguiu tomar-lhe seu punhal o matando. Porém, as chamas rapidamente avançam fazendo com que o lugar envolto em fumaça dificultasse as buscas pelos livros.

Páginas: 1 2 3 4 5 6