Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





A Cadeira Suja

Sim
7 durante um dia de ainda 9 horas
Todas eu gozei dentro dela
O útero dela deveria ser um bom receptáculo pois raras vezes expulsava meu esperma
Aquele dia foi mais
Tinham 7 doses ali dentro e me conhecendo como sei que me conheço, foram fartas todas as 7
Ela jovial, linda, sexy e sempre me chamando pra mais inspirava meu tesão por ela
Ao fim das 7 eu estava exausto e ela satisfeita
Fomos ao bar mais próximo beber algo
Afinal, a ressaca mesmo mínima sumira
Fomos
Ela com uma saia bem curta e folgada
Me seduzia ainda mais
Eu de bermudas e camiseta larga
Sentamos nas cadeiras de plástico e pedimos uma cerveja de litro, popular pelas nossas cidades
Bebemos enquanto pensávamos se pediríamos algo pra comer
Sentados
Conversando
O bar vazio
Logo ela me fala:
“Parece que estourou a bolsa d’água
Olha a porra escorrendo…”
Me abaixei discretamente e olhei…
Parecia que eu tinha jogado um copo de porra pra dentro dela
Ela fermentou por algumas horas e pôs tudo pra fora de uma só vez
A buceta dela vomitava aquela gosma esbranquiçada e transparente
Chegava a dar uns peidos juntos
Ela fazia força pra expulsar tudo logo

Páginas: 1 2 3

Hügo Mendigo
A Cadeira Suja

Sim
7 durante um dia de ainda 9 horas
Todas eu gozei dentro dela
O útero dela deveria ser um bom receptáculo pois raras vezes expulsava meu esperma
Aquele dia foi mais
Tinham 7 doses ali dentro e me conhecendo como sei que me conheço, foram fartas todas as 7
Ela jovial, linda, sexy e sempre me chamando pra mais inspirava meu tesão por ela
Ao fim das 7 eu estava exausto e ela satisfeita
Fomos ao bar mais próximo beber algo
Afinal, a ressaca mesmo mínima sumira
Fomos
Ela com uma saia bem curta e folgada
Me seduzia ainda mais
Eu de bermudas e camiseta larga
Sentamos nas cadeiras de plástico e pedimos uma cerveja de litro, popular pelas nossas cidades
Bebemos enquanto pensávamos se pediríamos algo pra comer
Sentados
Conversando
O bar vazio
Logo ela me fala:
“Parece que estourou a bolsa d’água
Olha a porra escorrendo…”
Me abaixei discretamente e olhei…
Parecia que eu tinha jogado um copo de porra pra dentro dela
Ela fermentou por algumas horas e pôs tudo pra fora de uma só vez
A buceta dela vomitava aquela gosma esbranquiçada e transparente
Chegava a dar uns peidos juntos
Ela fazia força pra expulsar tudo logo

Páginas: 1 2 3