O encontro democrático - Hugo Mendigo
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





O encontro democrático

Puuuuuutz! Aquele sorriso lindo já era casado!
Soltei a mão dela disfarçadamente e trocamos contatos
Do nada minha carona ia embora e fui
Antes de chegar em casa já segui o papo com ela
O papo seguiu uns meses até esse dia que se finalizava a campanha da eleição
Era a sexta
Eu estava sozinho no terminal e marquei de ver ela por ali antes de ir a sede
No primeiro sorriso ao longe eu já me derreti todo
O abraço era tão familiar quanto nostálgico
Sentamos e conversamos alguns minutos antes de ir ao esperado churrasco
Colocamos alguns poucos assuntos em dia
Nossos candidatos, como andava o serviço… essas coisas…
Ela acabara de voltar de viagem, era seu último dia de férias
Ela fingia que não mas eu sabia que eu estava financeiramente bem abaixo dela
Mas isso em nada mudou nosso assunto
Fomos a sede
Eu com bandeiras e panfletos
Subi a sala pra descarregar tudo antes da tal confraternização
Larguei tudo na mesa
Estávamos apenas eu e ela no segundo andar todo da sede
Fechei a porta
Sentei na mesa e abri bem as pernas
Puxei ela pra perto e abracei firme
Mesmo numa tarde suada ela tinha um perfume único era delicioso demais aquele momento

Páginas: 1 2 3 4

Hügo Mendigo
O encontro democrático

Puuuuuutz! Aquele sorriso lindo já era casado!
Soltei a mão dela disfarçadamente e trocamos contatos
Do nada minha carona ia embora e fui
Antes de chegar em casa já segui o papo com ela
O papo seguiu uns meses até esse dia que se finalizava a campanha da eleição
Era a sexta
Eu estava sozinho no terminal e marquei de ver ela por ali antes de ir a sede
No primeiro sorriso ao longe eu já me derreti todo
O abraço era tão familiar quanto nostálgico
Sentamos e conversamos alguns minutos antes de ir ao esperado churrasco
Colocamos alguns poucos assuntos em dia
Nossos candidatos, como andava o serviço… essas coisas…
Ela acabara de voltar de viagem, era seu último dia de férias
Ela fingia que não mas eu sabia que eu estava financeiramente bem abaixo dela
Mas isso em nada mudou nosso assunto
Fomos a sede
Eu com bandeiras e panfletos
Subi a sala pra descarregar tudo antes da tal confraternização
Larguei tudo na mesa
Estávamos apenas eu e ela no segundo andar todo da sede
Fechei a porta
Sentei na mesa e abri bem as pernas
Puxei ela pra perto e abracei firme
Mesmo numa tarde suada ela tinha um perfume único era delicioso demais aquele momento

Páginas: 1 2 3 4