Peso na consciência sem culpa - Hugo Mendigo
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





Peso na consciência sem culpa

Se tem um mal que eu sofro é esse
Peso na consciência
Isso se daria quando vcs faz algo de errado
Sabendo que está errado
Depois percebe o tamanho da merda que fez e se arrepende
Mas ninguém vai te perdoar
Pq as vezes é algo tão insignificante que no final das contas nem faz diferença
Uma coisa boba
Essas pra mim são as piores
As pequeníssimas bobaginhas que ninguém nem viu, provavelmente eu nem deveria lembrar
Isso me perturba demais
Demaaaaaaais
Talvez nem seja peso na consciência
Mas não sei explicar o que sinto
Como se fosse uma memória em looping fixo por algumas horas
Que só fa piorar todo esse sentimento
E tenho isso a anos
Acho que a primeira vez que fiz isso eu nem sabia escrever
Eu tinha poucos brinquedos e gostava de brincar com um carrinho que eu tinha na lama, no barro
Certo dia
Devia ser uma tarde do verão pra minha mãe me deixar brincar na lama sem medo de nada
Lembro que quando eu enfiei fundo no barro ela me chamou
Eu obedeci e sai correndo
E só depois do banho lembrei que tinha deixado aquele jipe de brinquedo afundado na lama

Páginas: 1 2 3 4 5

Hügo Mendigo
Peso na consciência sem culpa

Se tem um mal que eu sofro é esse
Peso na consciência
Isso se daria quando vcs faz algo de errado
Sabendo que está errado
Depois percebe o tamanho da merda que fez e se arrepende
Mas ninguém vai te perdoar
Pq as vezes é algo tão insignificante que no final das contas nem faz diferença
Uma coisa boba
Essas pra mim são as piores
As pequeníssimas bobaginhas que ninguém nem viu, provavelmente eu nem deveria lembrar
Isso me perturba demais
Demaaaaaaais
Talvez nem seja peso na consciência
Mas não sei explicar o que sinto
Como se fosse uma memória em looping fixo por algumas horas
Que só fa piorar todo esse sentimento
E tenho isso a anos
Acho que a primeira vez que fiz isso eu nem sabia escrever
Eu tinha poucos brinquedos e gostava de brincar com um carrinho que eu tinha na lama, no barro
Certo dia
Devia ser uma tarde do verão pra minha mãe me deixar brincar na lama sem medo de nada
Lembro que quando eu enfiei fundo no barro ela me chamou
Eu obedeci e sai correndo
E só depois do banho lembrei que tinha deixado aquele jipe de brinquedo afundado na lama

Páginas: 1 2 3 4 5