Sonhos - Hugo Mendigo
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





Sonhos

Do q são feitos os sonhos?

Fragmentos de memórias dispersas, influências externas durante o sono e esperanças?

Espero nunca descobrir a verdade sobre sua origem

Tenho me decepcionado com as verdades q eu tenho feito

Então me ato a narrar um sonho bobo q tive

Mais uma noite dormida fora da minha cama

Mais uma noite dormindo com meu próprio bafo de álcool

E mais uma maravilhosa noite ao lado dela

Vamos ao meu sonho:

Meu vô tinha em algum lugar guardado todos os carros q teve na vida

Uns 5, 6 no máximo

E teria deixado um p cada neto

Me sobrava o Passat q nos anos 90 já era velho, deveria ser do começo dos anos 80

Quase certo q fosse mais velho q eu

Era vermelho e agora era meu

Me vi novamente com a barba grande, mas de cabelo curto

O carro rodava bem, apesar de eu não saber dirigir na visa real então não sei ao certo como seria isso

E no banco do carona ela

Minha amada de agora q pareço conhecer desde a infância

Ao meu lado, sentada no banco de estofado rasgado

E grávida!

Bizarro isso

Eu não posso mais – geneticamente – ter filhos

Ela barrigudona e eu sentia q era meu

E a sensação foi como se meu coração sorrisse com isso

Estranho esse sonho juntando duas coisas

Realmente não entendo do q os sonhos são feitos mas são muito bem vindo, todas as vezes q vierem

Espero sempre sonhar coisas assim boas

E p onde iamos de carro?

Páginas: 1 2

Hügo Mendigo
Sonhos

Do q são feitos os sonhos?

Fragmentos de memórias dispersas, influências externas durante o sono e esperanças?

Espero nunca descobrir a verdade sobre sua origem

Tenho me decepcionado com as verdades q eu tenho feito

Então me ato a narrar um sonho bobo q tive

Mais uma noite dormida fora da minha cama

Mais uma noite dormindo com meu próprio bafo de álcool

E mais uma maravilhosa noite ao lado dela

Vamos ao meu sonho:

Meu vô tinha em algum lugar guardado todos os carros q teve na vida

Uns 5, 6 no máximo

E teria deixado um p cada neto

Me sobrava o Passat q nos anos 90 já era velho, deveria ser do começo dos anos 80

Quase certo q fosse mais velho q eu

Era vermelho e agora era meu

Me vi novamente com a barba grande, mas de cabelo curto

O carro rodava bem, apesar de eu não saber dirigir na visa real então não sei ao certo como seria isso

E no banco do carona ela

Minha amada de agora q pareço conhecer desde a infância

Ao meu lado, sentada no banco de estofado rasgado

E grávida!

Bizarro isso

Eu não posso mais – geneticamente – ter filhos

Ela barrigudona e eu sentia q era meu

E a sensação foi como se meu coração sorrisse com isso

Estranho esse sonho juntando duas coisas

Realmente não entendo do q os sonhos são feitos mas são muito bem vindo, todas as vezes q vierem

Espero sempre sonhar coisas assim boas

E p onde iamos de carro?

Páginas: 1 2