Tempo livre - Hugo Mendigo
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





Tempo livre

A rua ao longe passam caminhões e ônibus, ambos lotados
Óbvio
É um dia e uma hora que ainda se trabalha
Mas a minha flexibilidade de trabalho tem sido assustadora
Até pra mim que sou vadio
Tenho tempo de sobra pra fazer tudo que eu quero
Seja ficar com meu filho de 13 anos e tentar elucidar vagamente ele sobre algumas questões
Tentar transar com alguém desconhecido por alguma carência física que parece não ter fim
Ou até mesmo fazer meus exercícios que eu até hoje nem entendo pq, mas gosto
Ou nada
O que mais faço é nada
Fico jogado no sofá ou na cama me masturbando eternamente pensando e visualizando uma situação que provavelmente nunca acontecerá
Apesar de que…. tenho realizado todas minhas fantasias sexuais ultimamente
Sejam travestis negras bem dotadas ou mulheres de 30 anos com menos de 1,50 e 50 kg
Tudo tem andado bem
Mas que seja
Fico pensando que poucos tem a vida que eu tenho
Dinheiro nunca me sobra
E seguidas vezes até me falta
Mas
Sendo o tempo o bem mais precioso
Me tem de sobra
Sou rico sem ter muitas coisas
Mas me sinto ótimo
As vezes penso que quando isso acabar eu vou sentir falta, e terei uma tremenda dificuldade em me adaptar novamente a uma rotina puxada e cansativa

Páginas: 1 2 3

Hügo Mendigo
Tempo livre

A rua ao longe passam caminhões e ônibus, ambos lotados
Óbvio
É um dia e uma hora que ainda se trabalha
Mas a minha flexibilidade de trabalho tem sido assustadora
Até pra mim que sou vadio
Tenho tempo de sobra pra fazer tudo que eu quero
Seja ficar com meu filho de 13 anos e tentar elucidar vagamente ele sobre algumas questões
Tentar transar com alguém desconhecido por alguma carência física que parece não ter fim
Ou até mesmo fazer meus exercícios que eu até hoje nem entendo pq, mas gosto
Ou nada
O que mais faço é nada
Fico jogado no sofá ou na cama me masturbando eternamente pensando e visualizando uma situação que provavelmente nunca acontecerá
Apesar de que…. tenho realizado todas minhas fantasias sexuais ultimamente
Sejam travestis negras bem dotadas ou mulheres de 30 anos com menos de 1,50 e 50 kg
Tudo tem andado bem
Mas que seja
Fico pensando que poucos tem a vida que eu tenho
Dinheiro nunca me sobra
E seguidas vezes até me falta
Mas
Sendo o tempo o bem mais precioso
Me tem de sobra
Sou rico sem ter muitas coisas
Mas me sinto ótimo
As vezes penso que quando isso acabar eu vou sentir falta, e terei uma tremenda dificuldade em me adaptar novamente a uma rotina puxada e cansativa

Páginas: 1 2 3