Vida de ostentação - Hugo Mendigo
Hügo Mendigo
Em 1984, ao pseudo fim da ditadura no Brasil, na cidadezinha rural de Gravataí nascia mais um Mendigo, o Hügo. Parece um clichê dizer "escrever para não enlouquecer" mas foi sim sua psicóloga que recomendou os registros turvos de sua vida. Visões urbanas e alcoolizadas, mulheres e teorias da conspiração povoam esses manuscritos virtuais, sempre assinados como Nadal Goulart. Metalúrgico, pai e um monte de outras coisas que não precisam ser ditas por que ninguem perguntou.





Vida de ostentação

Ali não ostentavam, mas não se sentiam pesados em viver

No ônibus todos com cara de corredor da morte

Pq disso? Dessa disparidade de emoções visíveis?

Pessoas, cidades e nações movidas apenas pelo capital

Sem esbanjar não se vive

Sou de uma geração q as crianças sabiam q aquilo q vendiam na TV eles, nós nunca teríamos

“Brinquedos de ricos”, diziam meus pais

E crescemos todos bem com isso

Sem grandes traumas psicológicos

O inverso se vê hoje em dia

Tanto em adultos q demonstram sofrimento em viver

Como em crianças q não se satisfazem com nada, e os país a entopem de brinquedos cada vez mais caros

Talvez comprando o amor com sua ausência física

Talvez calando suas agonias passadas

Não sei, só sei q não estão vivendo nada assim, só vagando na terra a espera da morte

Assim seja

Eu vou vivendo enquanto isso.

Boa tarde Nadal.

Páginas: 1 2

Hügo Mendigo
Vida de ostentação

Ali não ostentavam, mas não se sentiam pesados em viver

No ônibus todos com cara de corredor da morte

Pq disso? Dessa disparidade de emoções visíveis?

Pessoas, cidades e nações movidas apenas pelo capital

Sem esbanjar não se vive

Sou de uma geração q as crianças sabiam q aquilo q vendiam na TV eles, nós nunca teríamos

“Brinquedos de ricos”, diziam meus pais

E crescemos todos bem com isso

Sem grandes traumas psicológicos

O inverso se vê hoje em dia

Tanto em adultos q demonstram sofrimento em viver

Como em crianças q não se satisfazem com nada, e os país a entopem de brinquedos cada vez mais caros

Talvez comprando o amor com sua ausência física

Talvez calando suas agonias passadas

Não sei, só sei q não estão vivendo nada assim, só vagando na terra a espera da morte

Assim seja

Eu vou vivendo enquanto isso.

Boa tarde Nadal.

Páginas: 1 2