Batismo de Sangue - Parte 1 - J. L. Silva
J. L. Silva
J. L. Silva nasceu em 6 de março de 1990, é natural de São Paulo, capital, porém, reside atualmente na cidade de Sorocaba. É professor de português,jornalista, dramaturgo, roteirista e empresário, proprietário de uma empresa cultural, pela qual ministra oficinas e palestras sobre análise e criação literária. Intitula-se amante das Letras e da literatura brasileira clássica, porém, sempre fora apaixonado pela literatura fantástica e as histórias de terror. Acredita que não se deve haver distinções aos gêneros literários, por isso, procura escrever todos os tipos de textos, inclusive considera-se um poeta de nascença.
Ganhou alguns concursos literários, em prosa e poesia, e participou de algumas antologias de literatura fantástica. Desde os 8 anos queria ser escritor, arriscava-se a escrever histórias e poemas infantis, porém, somente em 2016 estreou na literatura nacional.
Autor dos livros: Velhos Suicidas (Editora Penalux, poemas, 2016), Da Infância à Inconstância (Amazon, poemas, 2016), A Bruxa de Itaquera (Editora Multifoco, contos, 2016) e Lira dos Vinte e Poucos Anos (Amazon, poemas, 2017).
E-mail: jlennonsmith@hotmail.com
Facebook: facebook.com/j.lennonsmith






Batismo de Sangue – Parte 1

Não sabia como, mas sabia que aquele homem dizia a verdade, podia ver em seus olhos. Conseguiu enxergar, mesmo sob a meia luz do luar que entrava pela janela irregular que dava acesso a rua, que seus olhos eram de um vermelho intenso e isso lhe deu mais convicção de que ele poderia ajudar. Já tinha ouvido falar sobre os demônios das almas que faziam pactos e como pagamento aprisionavam almas, mas nunca acreditara em tais histórias, e agora estava frente a frente a um, decidiu que mesmo que tivesse que fazer um pacto tentaria lucrar o máximo da situação e elaborou um plano para tentar enganar o demônio.

– Concordaria! Mas já que estamos falando de um pacto, posso pedir tudo o que eu quiser, não?

– Vejo que é conhecedor de lendas, meu amigo, mas é claro que pode.

– Então antes eu falarei o que eu quero e depois você colocará suas condições. – Petrus propôs desejando intimamente que ele aceitasse.

– Claro, pode pedir e depois de consumado sua vingança, apresentarei meus termos. – demônio disse mostrando os dentes amarelados.

– Acordo selado? – Petrus disse ao dar-lhe a mão para um aperto.

– Selado! – ele respondeu apertando sua mão.

Continua…

Páginas: 1 2 3 4 5 6

J. L. Silva
Batismo de Sangue – Parte 1

Não sabia como, mas sabia que aquele homem dizia a verdade, podia ver em seus olhos. Conseguiu enxergar, mesmo sob a meia luz do luar que entrava pela janela irregular que dava acesso a rua, que seus olhos eram de um vermelho intenso e isso lhe deu mais convicção de que ele poderia ajudar. Já tinha ouvido falar sobre os demônios das almas que faziam pactos e como pagamento aprisionavam almas, mas nunca acreditara em tais histórias, e agora estava frente a frente a um, decidiu que mesmo que tivesse que fazer um pacto tentaria lucrar o máximo da situação e elaborou um plano para tentar enganar o demônio.

– Concordaria! Mas já que estamos falando de um pacto, posso pedir tudo o que eu quiser, não?

– Vejo que é conhecedor de lendas, meu amigo, mas é claro que pode.

– Então antes eu falarei o que eu quero e depois você colocará suas condições. – Petrus propôs desejando intimamente que ele aceitasse.

– Claro, pode pedir e depois de consumado sua vingança, apresentarei meus termos. – demônio disse mostrando os dentes amarelados.

– Acordo selado? – Petrus disse ao dar-lhe a mão para um aperto.

– Selado! – ele respondeu apertando sua mão.

Continua…

Páginas: 1 2 3 4 5 6