Operação Solaris - Parte 2 - J. L. Silva
J. L. Silva
J. L. Silva nasceu em 6 de março de 1990, é natural de São Paulo, capital, porém, reside atualmente na cidade de Sorocaba. É professor de português,jornalista, dramaturgo, roteirista e empresário, proprietário de uma empresa cultural, pela qual ministra oficinas e palestras sobre análise e criação literária. Intitula-se amante das Letras e da literatura brasileira clássica, porém, sempre fora apaixonado pela literatura fantástica e as histórias de terror. Acredita que não se deve haver distinções aos gêneros literários, por isso, procura escrever todos os tipos de textos, inclusive considera-se um poeta de nascença.
Ganhou alguns concursos literários, em prosa e poesia, e participou de algumas antologias de literatura fantástica. Desde os 8 anos queria ser escritor, arriscava-se a escrever histórias e poemas infantis, porém, somente em 2016 estreou na literatura nacional.
Autor dos livros: Velhos Suicidas (Editora Penalux, poemas, 2016), Da Infância à Inconstância (Amazon, poemas, 2016), A Bruxa de Itaquera (Editora Multifoco, contos, 2016) e Lira dos Vinte e Poucos Anos (Amazon, poemas, 2017).
E-mail: jlennonsmith@hotmail.com
Facebook: facebook.com/j.lennonsmith






Operação Solaris – Parte 2

O convite para torna-se senadora veio quando acabou seu mandato de quatro anos como deputada, por ter conquistado muito espaço nacionalmente para o Partido dos Novos Pensadores, que na época não era muito conhecido. Com a mesma classe e êxito cumpriu quatro anos de seu mandato de senadora, criando uma grande série de leis polêmicas mais que se mostraram muito eficientes, mas acabou deixando o cargo quando foi mais uma vez convidada a se candidatar para a presidência do Brasil, e, assim, tornara-se a segunda presidenta mulher brasileira. Cumpriu o primeiro mandato com excelência e foi reeleita com 85% dos votos, batendo outro recorde em sua carreira. Júlio passou para vice-presidente da república quando isso aconteceu, também fora convidado para ser diretor da ABIN, pois seus laços com a presidente se estreitaram tonando-os grandes amigos, com ideias e ideais mútuos; foi quando passaram a trabalhar juntos no projeto Solaris.

Mas agora ele percebera que a presidenta não era nem um pouco parecida consigo, muito pelo contrário, apesar de ambos desejarem o crescimento e o desenvolvimento do país com a meta de torná-lo primeira potência mundial, queria fazê-lo da forma correta, como sempre havia planejado, e não das formas errôneas que ela estava fazendo, sem pensar, de forma estúpida e grosseira; passando por cima do que fosse necessário para isso, expondo-se demais.

Será que consigo descobrir o que ela planeja antes que o faça? Ela ainda não iniciou o seu discurso. Notou quando se aproximou da sala e escutou a chamada dos alto-falantes que anunciavam dois minutos para o começo da transmissão ao vivo para toda a nação. Mas quando ele entrou, ela já estava colocada no palanque; a imprensa estava colocada em área reservada, bem próxima da presidenta, os ministros estavam todos sentados junto aos presidentes e aos representantes da assembleia dos deputados e senadores, que também estavam lá.

Dirigiu-se para seu lugar reservado de vice-presidente, ao lado do ministro da defesa, um velho conhecido seu que ele mesmo indicara a Silvia para substituí-lo.

– Você por acaso sabe o que está acontecendo aqui? – Júlio perguntou para o ministro.

– Você é o Vice-presidente, se não sabe o que a Presidenta pretende, como eu iria saber.

– Sabe que ela não me conta mais nada.

– Claro que sei. Todos nós sabemos que a situação entre vocês não está boa. Bom o que eu fiquei sabendo é que é uma resposta contra os atentados de ontem.

Páginas: 1 2 3 4 5 6

J. L. Silva
Operação Solaris – Parte 2

O convite para torna-se senadora veio quando acabou seu mandato de quatro anos como deputada, por ter conquistado muito espaço nacionalmente para o Partido dos Novos Pensadores, que na época não era muito conhecido. Com a mesma classe e êxito cumpriu quatro anos de seu mandato de senadora, criando uma grande série de leis polêmicas mais que se mostraram muito eficientes, mas acabou deixando o cargo quando foi mais uma vez convidada a se candidatar para a presidência do Brasil, e, assim, tornara-se a segunda presidenta mulher brasileira. Cumpriu o primeiro mandato com excelência e foi reeleita com 85% dos votos, batendo outro recorde em sua carreira. Júlio passou para vice-presidente da república quando isso aconteceu, também fora convidado para ser diretor da ABIN, pois seus laços com a presidente se estreitaram tonando-os grandes amigos, com ideias e ideais mútuos; foi quando passaram a trabalhar juntos no projeto Solaris.

Mas agora ele percebera que a presidenta não era nem um pouco parecida consigo, muito pelo contrário, apesar de ambos desejarem o crescimento e o desenvolvimento do país com a meta de torná-lo primeira potência mundial, queria fazê-lo da forma correta, como sempre havia planejado, e não das formas errôneas que ela estava fazendo, sem pensar, de forma estúpida e grosseira; passando por cima do que fosse necessário para isso, expondo-se demais.

Será que consigo descobrir o que ela planeja antes que o faça? Ela ainda não iniciou o seu discurso. Notou quando se aproximou da sala e escutou a chamada dos alto-falantes que anunciavam dois minutos para o começo da transmissão ao vivo para toda a nação. Mas quando ele entrou, ela já estava colocada no palanque; a imprensa estava colocada em área reservada, bem próxima da presidenta, os ministros estavam todos sentados junto aos presidentes e aos representantes da assembleia dos deputados e senadores, que também estavam lá.

Dirigiu-se para seu lugar reservado de vice-presidente, ao lado do ministro da defesa, um velho conhecido seu que ele mesmo indicara a Silvia para substituí-lo.

– Você por acaso sabe o que está acontecendo aqui? – Júlio perguntou para o ministro.

– Você é o Vice-presidente, se não sabe o que a Presidenta pretende, como eu iria saber.

– Sabe que ela não me conta mais nada.

– Claro que sei. Todos nós sabemos que a situação entre vocês não está boa. Bom o que eu fiquei sabendo é que é uma resposta contra os atentados de ontem.

Páginas: 1 2 3 4 5 6