Abditae causae - José Fernando Rezende
José Fernando Rezende
José Fernando Rezende é formado em história e trabalha atualmente como arquivista em empresa do terceiro setor.
Reside em Santa Bárbara d'Oeste, interior de SP.
Apaixonado desde criança pelos gêneros terror e horror, ainda na adolescência passou a escrever suas próprias histórias, tendo como principais inspirações H.P.Lovecraft, Algernon Blackwood e Stephen King.
Fascinado também pela literatura brasileira, elenca como mestres Graciliano Ramos, Lima Barreto, Machado de Assis, Monteiro Lobato e Jorge Amado.
Além dos contos de horror, é torcedor do São Paulo F.C e um diletante na arte culinária.






Abditae causae

       Os olhos estavam perdidos na janela que dava para a rua. De cima da banqueta, nada parecia diferente, e nem o largo e rústico colar incomodava. Uma praga era o que era. O pior de tudo: não era diferente de nada nem ninguém. O todo era de uma aspereza insuportável. Os risos os choros, os soluços, os gemidos, as esperanças, os temores. Só cerrou os olhos e deu um passo no vazio, para o nada. A corda retesou, produzindo som afinado. Pequenos tremores. Silêncio.

       No canto do aposento, um gato lambia as patas, fitando com as pupilas verticais o fruto a balançar.

 

Páginas: 1 2 3

José Fernando Rezende
Abditae causae

       Os olhos estavam perdidos na janela que dava para a rua. De cima da banqueta, nada parecia diferente, e nem o largo e rústico colar incomodava. Uma praga era o que era. O pior de tudo: não era diferente de nada nem ninguém. O todo era de uma aspereza insuportável. Os risos os choros, os soluços, os gemidos, as esperanças, os temores. Só cerrou os olhos e deu um passo no vazio, para o nada. A corda retesou, produzindo som afinado. Pequenos tremores. Silêncio.

       No canto do aposento, um gato lambia as patas, fitando com as pupilas verticais o fruto a balançar.

 

Páginas: 1 2 3