Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Lorhan Rocha
Nascido 30 de junho de 1997, em Rio de Janeiro-RJ, teve seu primeiro contato com a literatura ainda com seus 11 anos de idade quando leu o livro de Julio Verne: Viagem ao Centro da Terra. O autor desde então cria personagens e histórias no intuito de transmitir alguma mensagem para seus leitores.
Suas inspirações literárias são: Colleen Hoover, Ransom Riggs, Edgar Allan Poe e Stephen King.







Eu juro Solenemente

A esposa sempre estava com seu marido em qualquer lugar que ele estivesse. A apoiando-o e discordando de muitas questões que ele discutia com a mesma sobre o (assunto) família, emprego, escola das crianças… Era uma mulher e tanto na concepção de Francis.

— Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer a presença de todos vocês aqui. Minha esposa Fabíola, por sempre estar ao meu lado. Meu grande amigo e parceiro Cardoso, e vocês meus filhos, eu seria nada sem vocês. — Francis sorri embasbacado sendo aplaudido pela sua família e amigo.

— Papai, você vai trabalhar hoje? — Francis observava sua filha Caroline se deliciando com as bolachas, sentada ao lado de sua mãe, e para cada mordida era uma grande golada no achocolatado.

— Sim! Caroline — Respondeu Francis sorrindo de ponta a ponta.

— Fico tão feliz que esteja voltando para sua área que tanto ama, meu amor — Aos olhos de Francis, Fabíola já era mais modesta ao comer, sendo totalmente delicada.

Enquanto todos se alimentavam com o pouco que havia na mesa, Francis se confundia no momento em que todos tentavam falar ao mesmo tempo, Ele bate com a mão direita no alto da banca, causando um estrondo na casa que está em silêncio.
— Eu já disse para nunca falarem um atrás do outro, aguardem um terminar para que outro comece. Sejam mais educados. — Francis diz apontando para a ponta da mesa, onde observava Davi, seu filho maior.

A casa está em silêncio…

— Você primeiro Cardoso — Francis diz ao olhar para carteira ao seu lado.

— Tenho uma surpresa. Estarei trabalhando no mesmo local que você, e novamente, seremos grandes parceiros. — Francis sorri e nesse momento ele observa todos baterem palmas por cima da mesa.

Cardoso faz questão de ser companheiro de Francis em todo lugar que eles fossem que envolvia Medicina, grandes feitos eram realizados e Francis acha incrível ter um amigo tão peculiar quanto Cardoso, um afeiçoado de épocas.

Nesse momento,Francis se levanta da mesa e vai até o banheiro, subindo as escadas para tomar uma ducha para que possa se preparar para o Trabalho.Não pode se atrasar para o seu primeiro dia.                                  

Páginas: 1 2 3 4 5 6

Lorhan Rocha
Eu juro Solenemente

A esposa sempre estava com seu marido em qualquer lugar que ele estivesse. A apoiando-o e discordando de muitas questões que ele discutia com a mesma sobre o (assunto) família, emprego, escola das crianças… Era uma mulher e tanto na concepção de Francis.

— Em primeiro lugar eu gostaria de agradecer a presença de todos vocês aqui. Minha esposa Fabíola, por sempre estar ao meu lado. Meu grande amigo e parceiro Cardoso, e vocês meus filhos, eu seria nada sem vocês. — Francis sorri embasbacado sendo aplaudido pela sua família e amigo.

— Papai, você vai trabalhar hoje? — Francis observava sua filha Caroline se deliciando com as bolachas, sentada ao lado de sua mãe, e para cada mordida era uma grande golada no achocolatado.

— Sim! Caroline — Respondeu Francis sorrindo de ponta a ponta.

— Fico tão feliz que esteja voltando para sua área que tanto ama, meu amor — Aos olhos de Francis, Fabíola já era mais modesta ao comer, sendo totalmente delicada.

Enquanto todos se alimentavam com o pouco que havia na mesa, Francis se confundia no momento em que todos tentavam falar ao mesmo tempo, Ele bate com a mão direita no alto da banca, causando um estrondo na casa que está em silêncio.
— Eu já disse para nunca falarem um atrás do outro, aguardem um terminar para que outro comece. Sejam mais educados. — Francis diz apontando para a ponta da mesa, onde observava Davi, seu filho maior.

A casa está em silêncio…

— Você primeiro Cardoso — Francis diz ao olhar para carteira ao seu lado.

— Tenho uma surpresa. Estarei trabalhando no mesmo local que você, e novamente, seremos grandes parceiros. — Francis sorri e nesse momento ele observa todos baterem palmas por cima da mesa.

Cardoso faz questão de ser companheiro de Francis em todo lugar que eles fossem que envolvia Medicina, grandes feitos eram realizados e Francis acha incrível ter um amigo tão peculiar quanto Cardoso, um afeiçoado de épocas.

Nesse momento,Francis se levanta da mesa e vai até o banheiro, subindo as escadas para tomar uma ducha para que possa se preparar para o Trabalho.Não pode se atrasar para o seu primeiro dia.                                  

Páginas: 1 2 3 4 5 6