Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Lorhan Rocha
Nascido 30 de junho de 1997, em Rio de Janeiro-RJ, teve seu primeiro contato com a literatura ainda com seus 11 anos de idade quando leu o livro de Julio Verne: Viagem ao Centro da Terra. O autor desde então cria personagens e histórias no intuito de transmitir alguma mensagem para seus leitores.
Suas inspirações literárias são: Colleen Hoover, Ransom Riggs, Edgar Allan Poe e Stephen King.







Eu juro Solenemente

— Servido meu caro? — Francis está questionando seu amigo enquanto sorri.

Ele enfia múltiplas vezes seu pênis na jovem a rasgando por dentro cada vez mais, até que ele ejacule, ficando em êxtase, dando início ao próximo passo.

O dr.  apanha dois bisturis apresentando um, a Cardoso, mas sabendo que o amigo prefere assistir. A jovem se mantém completamente adormecida. Passo a passo o doutor adentra, chegando cada vez mais perto do seu objetivo, a riqueza da sua Família estava naquela cela.

Depois de algumas horas com sua habilidade sem igual e toda sujeira feita pelo sádico doutor, e cauterizações e cortes com bisturis ele pode observar, o coração de Jéssica palpitando, Mas para a surpresa do clínico, a parede de todo âmago da jovem havia tumores enormes, explicação para os ataques epiléticos e cardíacos. O nível de insanidade do dr.Francis nesse momento é imensurável.

Ele anda até o canto da cela enquanto o corpo de Jéssica começa a trazer um cheiro terrível ao local sem a ventilação apropriada para uma cirurgia improvisada.

Ele se encolhe enquanto conversa com seu parceiro Cardoso:

Francis: O que nós iremos fazer? Se há um câncer no coração e no pulmão, o resto do corpo pode estar totalmente comprometido.

Cardoso: Como você não averiguou os exames da paciente como fez das últimas vezes?

Francis: Você vai me ajudar a sair dessa como da última vez não é mesmo Cardoso?

O olhar do doutor vaga dentro da cela com a porta trancada. Ele busca por seu amigo Cardoso e apenas o que encontra é o corpo da jovem aos pedações. Para surpresa, encontra uma silhueta formada por roupas que seriam do seu amigo Cardoso.

Francis chama muitas vezes por Cardoso e em momento nenhum consegue ver o amigo, apenas a silhueta feita pelas roupas de um doutor no canto da sala, penduradas por um cabide, tênis ao chão, calças, jaleco, e uma touca usada em cirurgias, exatamente como seu companheiro estava vestido.

Ao observar o cenário macabro dentro daquela cela, ao ver um bisturi ao chão, próximo de onde estava seu amigo. O doutor corre até ele o levantando na altura da traqueia. (Seria possível que ele fosse um louco? Que Cardoso não existia)!

— Eu juro solenemente não consagrar minha vida a serviço da Humanidade…

Essas foram às últimas frases do maldito doutor naquela noite, naquela cela do Sanatório de Santa Dimpna, à só, ao lado da filha do diabo.

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6

Lorhan Rocha
Eu juro Solenemente

— Servido meu caro? — Francis está questionando seu amigo enquanto sorri.

Ele enfia múltiplas vezes seu pênis na jovem a rasgando por dentro cada vez mais, até que ele ejacule, ficando em êxtase, dando início ao próximo passo.

O dr.  apanha dois bisturis apresentando um, a Cardoso, mas sabendo que o amigo prefere assistir. A jovem se mantém completamente adormecida. Passo a passo o doutor adentra, chegando cada vez mais perto do seu objetivo, a riqueza da sua Família estava naquela cela.

Depois de algumas horas com sua habilidade sem igual e toda sujeira feita pelo sádico doutor, e cauterizações e cortes com bisturis ele pode observar, o coração de Jéssica palpitando, Mas para a surpresa do clínico, a parede de todo âmago da jovem havia tumores enormes, explicação para os ataques epiléticos e cardíacos. O nível de insanidade do dr.Francis nesse momento é imensurável.

Ele anda até o canto da cela enquanto o corpo de Jéssica começa a trazer um cheiro terrível ao local sem a ventilação apropriada para uma cirurgia improvisada.

Ele se encolhe enquanto conversa com seu parceiro Cardoso:

Francis: O que nós iremos fazer? Se há um câncer no coração e no pulmão, o resto do corpo pode estar totalmente comprometido.

Cardoso: Como você não averiguou os exames da paciente como fez das últimas vezes?

Francis: Você vai me ajudar a sair dessa como da última vez não é mesmo Cardoso?

O olhar do doutor vaga dentro da cela com a porta trancada. Ele busca por seu amigo Cardoso e apenas o que encontra é o corpo da jovem aos pedações. Para surpresa, encontra uma silhueta formada por roupas que seriam do seu amigo Cardoso.

Francis chama muitas vezes por Cardoso e em momento nenhum consegue ver o amigo, apenas a silhueta feita pelas roupas de um doutor no canto da sala, penduradas por um cabide, tênis ao chão, calças, jaleco, e uma touca usada em cirurgias, exatamente como seu companheiro estava vestido.

Ao observar o cenário macabro dentro daquela cela, ao ver um bisturi ao chão, próximo de onde estava seu amigo. O doutor corre até ele o levantando na altura da traqueia. (Seria possível que ele fosse um louco? Que Cardoso não existia)!

— Eu juro solenemente não consagrar minha vida a serviço da Humanidade…

Essas foram às últimas frases do maldito doutor naquela noite, naquela cela do Sanatório de Santa Dimpna, à só, ao lado da filha do diabo.

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6