Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Luiz Nicanor
Luiz Nicanor Araújo da Silva nasceu em Santo Antônio da Patrulha em 8/4/1944.
Publicou nove livros desde 1980: Cinco volumes de poesias, três de contos e um de crônicas.
Em 2012 foi Patrono da Feira do Livro em nossa cidade.
Em 2015 foi escolhido pelo Mestre em Literatura Professor Eduardo Jablonski para a publicação de um livro: Biografia Literária de Luiz Nicanor.
Participou de diversos concursos literários, sendo duas vezes premiado no Concurso Poemas no Ônibus e no Trem e três vezes no Histórias de Trabalho, todos da Secretaria da Cultura de Porto Alegre.





O outro eu

    Fechou novamente os olhos. Nova tentativa frustrada. O cadáver continuava rígido. Ele não conseguia ser absorvido. Mirno, em pânico, abre então os olhos, um feixe de luz solar invade o quarto, coado pela fresta das cortinas. A luz o atinge, um grito de pavor atroa os ares. Levantou-se brusco da levitação, queimando como se nas labaredas do inferno. Olhou-se ao espelho. Ao em vez de um rosto o espelho mostrava um simulacro de fisionomia lisa e transparente qual uma folha de celofane e o corpo todo deu início a transverberar e ele mal conseguiu um leve movimento em sua face polida como uma lâmina transparente na formação rústica de uma boca tentando emitir o último e mudo grito junto da evanescente fumaça.

 

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6

Luiz Nicanor
O outro eu

    Fechou novamente os olhos. Nova tentativa frustrada. O cadáver continuava rígido. Ele não conseguia ser absorvido. Mirno, em pânico, abre então os olhos, um feixe de luz solar invade o quarto, coado pela fresta das cortinas. A luz o atinge, um grito de pavor atroa os ares. Levantou-se brusco da levitação, queimando como se nas labaredas do inferno. Olhou-se ao espelho. Ao em vez de um rosto o espelho mostrava um simulacro de fisionomia lisa e transparente qual uma folha de celofane e o corpo todo deu início a transverberar e ele mal conseguiu um leve movimento em sua face polida como uma lâmina transparente na formação rústica de uma boca tentando emitir o último e mudo grito junto da evanescente fumaça.

 

 

Páginas: 1 2 3 4 5 6