BORBOLETAS - Lusandro Oliveira Leite
Lusandro Oliveira Leite
Escritor, poeta e amante do gênero de terror/suspense. Nasceu na cidade de Mauriti – CE, mas desde a infância mora na cidade de Santa Inês – PB. Teve seu primeiro livro Fragmentos do Coração publicado em 2017 pela editora Autografia do Rio de Janeiro. Estudante do curso de Licenciatura em Filosofia do Centro Universitário Internacional (UNINTER) – Campus Patos. Tem um carinho especial pelos monstros, fantasmas e criaturas horripilantes. Também tem alguns textos publicados pela revista eisFluências e Revista LiteraLivre e continua escrevendo. Intitula-se amante da literatura universal. O medo é apaixonante como um imã enigmático que captura os objetos metálicos – adoro histórias que faz a pessoa gritar, tremer as mãos, parar de respirar e ficar sem dormir durante a noite.





BORBOLETAS

Borboleta das asas pretas,

olhos famintos – tristes cometas!

Boca nefasta que devora o homem

em ordem perfeita como um lobisomem!

 

Borboleta como um pássaro monstruoso

e se assemelha ao Frankenstein, coração doloroso,

que a alma humana inventa.

Terra brusca, céu pintado pela tormenta!

 

Borboleta, borboleta, borboleta!

Borboleta obscura de outra era,

que a loucura em dormitório te espreita!

 

Do pesadelo profundo, vens correndo atrás do homem,

pois vê os desejos que os consomem,

a vontade alarmante da ultima quimera!

Borboleta das asas pretas,

olhos famintos – tristes cometas!

Boca nefasta que devora o homem

em ordem perfeita como um lobisomem!

 

Borboleta como um pássaro monstruoso

e se assemelha ao Frankenstein, coração doloroso,

que a alma humana inventa.

Terra brusca, céu pintado pela tormenta!

 

Borboleta, borboleta, borboleta!

Borboleta obscura de outra era,

que a loucura em dormitório te espreita!

 

Do pesadelo profundo, vens correndo atrás do homem,

pois vê os desejos que os consomem,

a vontade alarmante da ultima quimera!