Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
M. Lestrange
M. Lestrange é, antes de qualquer coisa, um pseudônimo.
Bióloga de formação, apaixonada por leitura e maníaca das livrarias, pertence à casa Corvinal e faz visitas ocasionais ao reino das fadas para reunir material (e cobaias) para suas histórias.
Dizem os rumores que as tais fadas colocaram sua cabeça a prêmio.
Suas primeiras publicações físicas estão contidas em antologias, escreve para o blog literário Noite do Bardo e vez ou outra dá o ar de sua graça no Wattpad.






O Pesadelo

Foi somente quando a porta do pesado armário de madeira abriu-se com um estalo que as memórias voltaram a sua mente. Abriu os olhos subitamente, encarando o guarda-roupas imenso que jazia do outro lado do aposento. Seu coração batia fervorosamente no peito, o suor frio voltando a escorrer por suas costas, a respiração inconstante denunciando que estava acordada.
Enquanto o relógio anunciava 2:36 da manhã, Christina assistia paralisada os grandes dedos longos do Pesadelo estenderem-se calmamente por detrás da porta do armário.
Em um breve momento de lucidez, entre o pânico, o desespero e a descrença, enviou uma mensagem silenciosa a todas as partes de seu corpo:
“Não lutem… Nós já estamos mortos.”

Páginas: 1 2 3 4

M. Lestrange
O Pesadelo

Foi somente quando a porta do pesado armário de madeira abriu-se com um estalo que as memórias voltaram a sua mente. Abriu os olhos subitamente, encarando o guarda-roupas imenso que jazia do outro lado do aposento. Seu coração batia fervorosamente no peito, o suor frio voltando a escorrer por suas costas, a respiração inconstante denunciando que estava acordada.
Enquanto o relógio anunciava 2:36 da manhã, Christina assistia paralisada os grandes dedos longos do Pesadelo estenderem-se calmamente por detrás da porta do armário.
Em um breve momento de lucidez, entre o pânico, o desespero e a descrença, enviou uma mensagem silenciosa a todas as partes de seu corpo:
“Não lutem… Nós já estamos mortos.”

Páginas: 1 2 3 4