Maldohorror: especial 2 anos - Maldohorror
Maldohorror
Um coletivo existe para fazer experiência. E é isso que você verá aqui.
Eu sou Maldohorror.
Eu tenho muitas faces...
Eu tenho muitos estilos...




Não espere finais felizes.






Maldohorror: especial 2 anos

      — Porque vamos servir de comida, esse é o depósito deles.

      — Mas eles têm animais!

      — Ah, os animais só servem para os filhos dementes deles transarem.

      — Mas você é grande, quando eles abrirem a porta você pode fugir.
      — Mas eu tô fraco, criança. Estou há alguns dias sem comer, mas quando passa um rato ou algo comestível eu aproveito e como, mas não é o suficiente. Não tenho muita alternativa.

      — Mas você não vai me comer, não é?

      — Não. Você ia gritar demais e eles iriam ver. Eu já sou um caso perdido, mas você ainda não é. Há uma forma de pelo menos você fugir.

      Enquanto a velha preparava o jantar com alguns restos humanos, passou a escutar gritos da menina. Ela se desesperou, pois acreditou que o homem estava a devorando.

      Ela foi até lá com um facão, e quando abriu a porta, o homem ainda fraco a empurrou fazendo com que ela batesse a cabeça, fazendo sangrar. Poderia estar morta, mas para Laura não fez efeito, talvez tenha se acostumado com o horror.
Ambos correram para fora, mas o homem, mal conseguia correr. Nisso, Francis apareceu na cozinha e enquanto esse homem lutava com Francis, ele gritou para que ela corresse, ela pegou uma faca e saiu correndo até o asfalto, que ao chegar viu luzes na estrada. Era um carro conversível, preto, novo e muito caro. Impossível que alguém daquela família possuísse, mas mesmo assim ela não sabia se ela se escondia ou se pedia carona.

(Miyuki Moon)

_____________

 

      A velha senil pôde ouvir em seus ouvidos uma ordem provinda do além. Tomada pelo ódio, resmungou, tirou as roupas e pegou uma adaga ao lado de uma escrivaninha, vendo que Francis já havia matado o homem outrora preso na casa e dado alguns murros na cara de Laura. Ao chegar lá fora, desnuda e gargalhando ao ver o estado da jovem no chão, iluminada somente pela luz da lua, cortou seus próprios seios e lambeu a lâmina com satisfação, absolutamente dominada por uma sombra que a acompanhava pelo solo, com grandes chifres curvados e olhos rubros como sangue. Francis sorriu e jogou Laura aos pés da velha, que começou a esfaquear sua própria vagina e entoar um cântico demoníaco, levando a jovem quase á loucura por presenciar o irreal: a vagina de a engelhada mulher expelir pedaços de sangue e dentes podres.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

Maldohorror
Maldohorror: especial 2 anos

      — Porque vamos servir de comida, esse é o depósito deles.

      — Mas eles têm animais!

      — Ah, os animais só servem para os filhos dementes deles transarem.

      — Mas você é grande, quando eles abrirem a porta você pode fugir.
      — Mas eu tô fraco, criança. Estou há alguns dias sem comer, mas quando passa um rato ou algo comestível eu aproveito e como, mas não é o suficiente. Não tenho muita alternativa.

      — Mas você não vai me comer, não é?

      — Não. Você ia gritar demais e eles iriam ver. Eu já sou um caso perdido, mas você ainda não é. Há uma forma de pelo menos você fugir.

      Enquanto a velha preparava o jantar com alguns restos humanos, passou a escutar gritos da menina. Ela se desesperou, pois acreditou que o homem estava a devorando.

      Ela foi até lá com um facão, e quando abriu a porta, o homem ainda fraco a empurrou fazendo com que ela batesse a cabeça, fazendo sangrar. Poderia estar morta, mas para Laura não fez efeito, talvez tenha se acostumado com o horror.
Ambos correram para fora, mas o homem, mal conseguia correr. Nisso, Francis apareceu na cozinha e enquanto esse homem lutava com Francis, ele gritou para que ela corresse, ela pegou uma faca e saiu correndo até o asfalto, que ao chegar viu luzes na estrada. Era um carro conversível, preto, novo e muito caro. Impossível que alguém daquela família possuísse, mas mesmo assim ela não sabia se ela se escondia ou se pedia carona.

(Miyuki Moon)

_____________

 

      A velha senil pôde ouvir em seus ouvidos uma ordem provinda do além. Tomada pelo ódio, resmungou, tirou as roupas e pegou uma adaga ao lado de uma escrivaninha, vendo que Francis já havia matado o homem outrora preso na casa e dado alguns murros na cara de Laura. Ao chegar lá fora, desnuda e gargalhando ao ver o estado da jovem no chão, iluminada somente pela luz da lua, cortou seus próprios seios e lambeu a lâmina com satisfação, absolutamente dominada por uma sombra que a acompanhava pelo solo, com grandes chifres curvados e olhos rubros como sangue. Francis sorriu e jogou Laura aos pés da velha, que começou a esfaquear sua própria vagina e entoar um cântico demoníaco, levando a jovem quase á loucura por presenciar o irreal: a vagina de a engelhada mulher expelir pedaços de sangue e dentes podres.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7