Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Marcão
Desde o colégio, sempre fui apaixonado pela leitura. Ganhei vários campeonatos de leitura, mas só foi a partir de 2010 que comecei a devorar livros de fantasia. Em 2014, comecei a escrever meu primeiro livro, que intitulei como O Príncipe, o qual relata uma trama sobre o filho da Bela Adormecida. Tenho alguns trabalhos no Wattpad e entrevistas para blogs. Possuo uma poesia numa coletânea da Editora Chiado. Em breve, sairá segunda edição do meu livro, que está em análise pela Editora Livros Prontos, além da seqüência, O Príncipe, o Deus Falso e o Espectro do Espelho.





Extinção

– Nossa! Nem sabia que tinha um no meu bolso. – Exclamou Laura tirando o seu do bolso e colocando no rosto também.

– Nunca vi repórter da Globo por aqui. – Disse Carlos fazendo um gesto com a cabeça para frente.

Laura e Cláudia seguiram o olhar do amigo vendo uma moça no meio da praça sendo filmada por um homem que usava uma camisa com o logotipo da Globo.

– Precisam transmitir para quem não pode ir à rua, não é? – Disse Laura olhando para ele.

Algumas pessoas ainda conversavam até que o dia começou a escurecer um pouco mais fazendo os três amigos e a maioria das pessoas olharem para cima. Agora, o planeta escuro já cobria metade da estrela.

Busquem a salvação enquanto é tempo! O Dia do Senhor é chegado!  Ele avisou que o sol escureceria antes de seu grandioso dia! Algumas pessoas em volta do homem ficavam maravilhadas com aquilo enquanto outras reviravam os olhos de tédio.

– Eu, para falar a verdade, não acredito que essas coisas serão exatamente assim. – Disse Carlos observando o homem falar chamando a atenção de Cláudia e Laura.

– Eu nem presto atenção. A maioria desses religiosos para mim nem entendem realmente o que estão falando. – Comentou Cláudia balançando os ombros.

– Tenho a mente aberta. – Disse Laura colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha enquanto falava com os amigos. – Acho que as igrejas evangélicas exageram as coisas.

O céu ficou mais escuro atraindo o olhar dos três amigos e de todas as pessoas que estavam ali para o céu. O planeta já tinha coberto todo o sol fazendo com que a “coroa” aparecesse em volta. Noticiários pelo Brasil e em outras regiões de São Paulo exibiam aquele fenômeno singular.

– Ei, que tremor foi esse? – Indagou Cláudia de repente olhando para o gramado.

– Tremor? – Indagou Carlos.

De repente, ele também sentiu alguma coisa no gramado e Laura logo depois.

– Gente, mas o que…

Antes que Laura pudesse continuar, o tremor aumentou de proporção e as pessoas começaram a gritar. Laura automaticamente colocando as mãos para o lado segurando nos braços que achou serem da amiga.

– Cláudia? – Chamou ela.

– Ah, é você Laura? Nossa pensei que tivesse sido outra pessoa. – Disse ela para a amiga com um risinho.

– Carlos, está aqui com a gente? – Indagou Laura.

– Estou. O que está havendo? Nunca vi um eclipse demorado assim. – Disse ele.

Dessa vez o tremor de terra foi mais intenso e gritos começaram a ecoar por todos os cantos. A maioria caiu no chão porque não tinham onde se segurar.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11

Marcão
Extinção

– Nossa! Nem sabia que tinha um no meu bolso. – Exclamou Laura tirando o seu do bolso e colocando no rosto também.

– Nunca vi repórter da Globo por aqui. – Disse Carlos fazendo um gesto com a cabeça para frente.

Laura e Cláudia seguiram o olhar do amigo vendo uma moça no meio da praça sendo filmada por um homem que usava uma camisa com o logotipo da Globo.

– Precisam transmitir para quem não pode ir à rua, não é? – Disse Laura olhando para ele.

Algumas pessoas ainda conversavam até que o dia começou a escurecer um pouco mais fazendo os três amigos e a maioria das pessoas olharem para cima. Agora, o planeta escuro já cobria metade da estrela.

Busquem a salvação enquanto é tempo! O Dia do Senhor é chegado!  Ele avisou que o sol escureceria antes de seu grandioso dia! Algumas pessoas em volta do homem ficavam maravilhadas com aquilo enquanto outras reviravam os olhos de tédio.

– Eu, para falar a verdade, não acredito que essas coisas serão exatamente assim. – Disse Carlos observando o homem falar chamando a atenção de Cláudia e Laura.

– Eu nem presto atenção. A maioria desses religiosos para mim nem entendem realmente o que estão falando. – Comentou Cláudia balançando os ombros.

– Tenho a mente aberta. – Disse Laura colocando uma mecha do cabelo atrás da orelha enquanto falava com os amigos. – Acho que as igrejas evangélicas exageram as coisas.

O céu ficou mais escuro atraindo o olhar dos três amigos e de todas as pessoas que estavam ali para o céu. O planeta já tinha coberto todo o sol fazendo com que a “coroa” aparecesse em volta. Noticiários pelo Brasil e em outras regiões de São Paulo exibiam aquele fenômeno singular.

– Ei, que tremor foi esse? – Indagou Cláudia de repente olhando para o gramado.

– Tremor? – Indagou Carlos.

De repente, ele também sentiu alguma coisa no gramado e Laura logo depois.

– Gente, mas o que…

Antes que Laura pudesse continuar, o tremor aumentou de proporção e as pessoas começaram a gritar. Laura automaticamente colocando as mãos para o lado segurando nos braços que achou serem da amiga.

– Cláudia? – Chamou ela.

– Ah, é você Laura? Nossa pensei que tivesse sido outra pessoa. – Disse ela para a amiga com um risinho.

– Carlos, está aqui com a gente? – Indagou Laura.

– Estou. O que está havendo? Nunca vi um eclipse demorado assim. – Disse ele.

Dessa vez o tremor de terra foi mais intenso e gritos começaram a ecoar por todos os cantos. A maioria caiu no chão porque não tinham onde se segurar.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11