Mundo Gato - Matheus Freitas
Matheus Freitas
Matheus Freitas nasceu em 1990, é jornalista, escritor e roteirista. Tenta povoar todos os gêneros e formatos possíveis para poder dar andamento em seu projeto de Universo Compartilhado de Narrativa Transmídia, que é extenso demais para explicar neste espaço.
Por ora, escreve romances, contos e roteiros de HQs, audiovisual e tudo mais que puder inventar para criar o universo compartilhado mais diversificado possível. Gosta de trabalhar com basicamente todos os gêneros: terror, horror, suspense, humor, romance, ação, aventura etc.
Gosta de escrever aquilo que gostaria de ler ou ver, por isso, às vezes, tem algumas ideias absurdas, outras interessantes e algumas, sob entendimento de outros, ruins (porque seu gosto nem sempre é compreendido pelos demais), mas, no fim das contas, só quer contar algumas histórias.






Mundo Gato

Primeira parte: O Causo

“Então, cara, tudo começou naquela tarde de domingo. Eu estava indo conhecer os amigos da Ayla. Ela tinha me falado a semana inteira sobre eles. ‘Meus amigos são incríveis, você vai adorar. Eles amam animais. Inclusive, o cachorro do Thiago vai estar de aniversário e eles estarão comemorando.’ Estava realmente animado em conhecer a galera”.

Ricardo tinha cerca de 50 anos. Seus cabelos iam até a altura dos ombros, usava um colete e uma corrente com o símbolo da paz e uma calça vermelha. Seu estilo, de longe, não deixava dúvidas de que pertencia ao movimento hippie.

Mas sua identificação com os hippies ia muito além da aparência. O que realmente o identificava como membro deste movimento cultural era o jeito de ser, conversar e o modo como tratava as pessoas ao seu redor. Ricardo ama e respeita todas as vidas do planeta.

Por esta razão, ao conhecer Ayla, uma jovem entre 20 e 25 anos, Ricardo sabia que tinha encontrado o amor de sua vida. Ela, assim como ele, também ama a vida. Sobretudo, os animais.

Depois de dois meses de namoro, Ricardo estava pronto para conhecer os melhores amigos de Ayla: Thiago, Luiza, Mari e Douglas. Assim como sua amada, todos eles também amam animais e as formas de vida deste planeta.

O encontro não poderia ser mais oportuno: Thiago estava comemorando o aniversário de seu cachorro no Parque da Redenção, em Porto Alegre. Ricardo estava muito entusiasmado em conhecer os amigos de Ayla.

Ricardo e Ayla se juntaram aos demais e, depois das apresentações básicas, já estavam sentados no chão junto ao pessoal, desfrutando do piquenique armado por Thiago e comemorando o aniversário do cachorro Bartolomeu.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

Matheus Freitas
Mundo Gato

Primeira parte: O Causo

“Então, cara, tudo começou naquela tarde de domingo. Eu estava indo conhecer os amigos da Ayla. Ela tinha me falado a semana inteira sobre eles. ‘Meus amigos são incríveis, você vai adorar. Eles amam animais. Inclusive, o cachorro do Thiago vai estar de aniversário e eles estarão comemorando.’ Estava realmente animado em conhecer a galera”.

Ricardo tinha cerca de 50 anos. Seus cabelos iam até a altura dos ombros, usava um colete e uma corrente com o símbolo da paz e uma calça vermelha. Seu estilo, de longe, não deixava dúvidas de que pertencia ao movimento hippie.

Mas sua identificação com os hippies ia muito além da aparência. O que realmente o identificava como membro deste movimento cultural era o jeito de ser, conversar e o modo como tratava as pessoas ao seu redor. Ricardo ama e respeita todas as vidas do planeta.

Por esta razão, ao conhecer Ayla, uma jovem entre 20 e 25 anos, Ricardo sabia que tinha encontrado o amor de sua vida. Ela, assim como ele, também ama a vida. Sobretudo, os animais.

Depois de dois meses de namoro, Ricardo estava pronto para conhecer os melhores amigos de Ayla: Thiago, Luiza, Mari e Douglas. Assim como sua amada, todos eles também amam animais e as formas de vida deste planeta.

O encontro não poderia ser mais oportuno: Thiago estava comemorando o aniversário de seu cachorro no Parque da Redenção, em Porto Alegre. Ricardo estava muito entusiasmado em conhecer os amigos de Ayla.

Ricardo e Ayla se juntaram aos demais e, depois das apresentações básicas, já estavam sentados no chão junto ao pessoal, desfrutando do piquenique armado por Thiago e comemorando o aniversário do cachorro Bartolomeu.

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7