Mundo Gato - Matheus Freitas
Matheus Freitas
Matheus Freitas nasceu em 1990, é jornalista, escritor e roteirista. Tenta povoar todos os gêneros e formatos possíveis para poder dar andamento em seu projeto de Universo Compartilhado de Narrativa Transmídia, que é extenso demais para explicar neste espaço.
Por ora, escreve romances, contos e roteiros de HQs, audiovisual e tudo mais que puder inventar para criar o universo compartilhado mais diversificado possível. Gosta de trabalhar com basicamente todos os gêneros: terror, horror, suspense, humor, romance, ação, aventura etc.
Gosta de escrever aquilo que gostaria de ler ou ver, por isso, às vezes, tem algumas ideias absurdas, outras interessantes e algumas, sob entendimento de outros, ruins (porque seu gosto nem sempre é compreendido pelos demais), mas, no fim das contas, só quer contar algumas histórias.






Mundo Gato

Ricardo estava suando frio. Coração agitado. Ele queria fazer algo, mas parecia que alguma coisa o prendia no chão, deixando-o incapaz de se mover. Começou a observar ao seu redor e confirmou que estava certo sobre uma coisa: os latidos não eram da rua. Outros três cachorros estavam presos em pequenas gaiolas.

Thiago continuou seu discurso:

– Hoje, a honraria de iniciar os trabalhos é da Mari!

Mari recebe, das mãos de Thiago, uma pequena machadinha. Ela envolve seus dedos lentamente no cabo daquele objeto cortante e abre um enorme sorriso ao ter o controle do machado. Sente o cheiro dele como se aquilo fosse uma deliciosa fragrância. E em uma piscada de olhos e com um único golpe parte Bartolomeu ao meio. O sangue jorra pela mesa e nas paredes do local.

Todos, inclusive Ayla, comemoram o feito. Em seguida, Thiago retira o corpo do cachorro de cima da mesa e o joga no chão, como se fosse nada. Apenas algumas horas atrás Bartolomeu estava alegre e correndo pelo parque.

Ricardo parecia estar ainda mais “enterrado” no chão. Era como se o seu corpo estivesse levando pequenas cargas de choque de seus nervos, desencadeando uma reação em cadeia cujo resultado era uma enorme descarga elétrica em seu sistema nervoso. Resultado: ele estava congelado assistindo a toda àquela calamidade.

– Ricardo, fique calmo. Achei que hoje seria o momento certo pra te contar!

Alguns segundos se passaram até Ricardo voltar a si e observar que Ayla estava falando com ele.

– Me contar o quê?

– Nós amamos os animais, mas não os cachorros e sim os gatos. Somos seguidores de um grupo que venera os gatos na internet, mas decidimos ir além e criar a nossa seita para acabar com os cachorros. Eles roubam o lugar dos gatos. Os felinos são os verdadeiros reis da internet! A nossa missão é apenas chamar a atenção e dizer que os gatos são melhores que os cachorros!

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7

Matheus Freitas
Mundo Gato

Ricardo estava suando frio. Coração agitado. Ele queria fazer algo, mas parecia que alguma coisa o prendia no chão, deixando-o incapaz de se mover. Começou a observar ao seu redor e confirmou que estava certo sobre uma coisa: os latidos não eram da rua. Outros três cachorros estavam presos em pequenas gaiolas.

Thiago continuou seu discurso:

– Hoje, a honraria de iniciar os trabalhos é da Mari!

Mari recebe, das mãos de Thiago, uma pequena machadinha. Ela envolve seus dedos lentamente no cabo daquele objeto cortante e abre um enorme sorriso ao ter o controle do machado. Sente o cheiro dele como se aquilo fosse uma deliciosa fragrância. E em uma piscada de olhos e com um único golpe parte Bartolomeu ao meio. O sangue jorra pela mesa e nas paredes do local.

Todos, inclusive Ayla, comemoram o feito. Em seguida, Thiago retira o corpo do cachorro de cima da mesa e o joga no chão, como se fosse nada. Apenas algumas horas atrás Bartolomeu estava alegre e correndo pelo parque.

Ricardo parecia estar ainda mais “enterrado” no chão. Era como se o seu corpo estivesse levando pequenas cargas de choque de seus nervos, desencadeando uma reação em cadeia cujo resultado era uma enorme descarga elétrica em seu sistema nervoso. Resultado: ele estava congelado assistindo a toda àquela calamidade.

– Ricardo, fique calmo. Achei que hoje seria o momento certo pra te contar!

Alguns segundos se passaram até Ricardo voltar a si e observar que Ayla estava falando com ele.

– Me contar o quê?

– Nós amamos os animais, mas não os cachorros e sim os gatos. Somos seguidores de um grupo que venera os gatos na internet, mas decidimos ir além e criar a nossa seita para acabar com os cachorros. Eles roubam o lugar dos gatos. Os felinos são os verdadeiros reis da internet! A nossa missão é apenas chamar a atenção e dizer que os gatos são melhores que os cachorros!

Páginas: 1 2 3 4 5 6 7