O Demônio da Tourette- Parte 1 - Matheus Freitas
Matheus Freitas
Matheus Freitas nasceu em 1990, é jornalista, escritor e roteirista. Tenta povoar todos os gêneros e formatos possíveis para poder dar andamento em seu projeto de Universo Compartilhado de Narrativa Transmídia, que é extenso demais para explicar neste espaço.
Por ora, escreve romances, contos e roteiros de HQs, audiovisual e tudo mais que puder inventar para criar o universo compartilhado mais diversificado possível. Gosta de trabalhar com basicamente todos os gêneros: terror, horror, suspense, humor, romance, ação, aventura etc.
Gosta de escrever aquilo que gostaria de ler ou ver, por isso, às vezes, tem algumas ideias absurdas, outras interessantes e algumas, sob entendimento de outros, ruins (porque seu gosto nem sempre é compreendido pelos demais), mas, no fim das contas, só quer contar algumas histórias.






O Demônio da Tourette- Parte 1

– Pedi para ser discreto – disse a garota.

Pietro se assustou. Olhou para ela com certa cara de espanto e tentou dizer alguma coisa, mas a menina adiantou-se:

– Está andando no calor de Belém com uma calça e camiseta preta, enquanto a maioria que caminha por aqui está com roupas leves. Além disso, você está procurando no papel um dos lugares mais comuns daqui. O restante das pessoas, neste momento, está realizando rotinas do dia a dia, desta forma, não precisam procurar por endereços em folhas rasgadas. Também tá com o rosto vermelho por causa do sol. É bem provável que tenha uma vida noturna mais ativa por causa do trabalho muitas vezes realizado à noite e por isso se queima com facilidade. Com certeza é o Pietro.

– Ãh, e você é…

– O Jornalista.

– Pensei que fosse…

– Homem?

– Sim. É que você assinou como O Jornalista.

– É, faço isso mesmo, é uma espécie de proteção. Mas eu sou mulher. Enfim, o que você sabe sobre Zequeu e como descobriu sobre ele?

– Mas eu já falei…

– Então fale de novo.

– Ok. Descobri por acaso enquanto investigava um grupo que tinha assassinado travestis e gays em Porto Alegre. Mas eu sei basicamente o seu nome. Nada mais.

– A história é a mesma que disse no e-mail, então não deve estar mentindo e nem é um espião de Zequeu. Bom, eu me chamo Elba e descobri sobre ele há alguns anos…

“A família de minha amiga foi vítima dele. A irmã mais nova dela estava mal. Como são religiosos trevosos, iniciaram a busca para encontrar uma salvação milagreira. De tanto procurar, acharam Zequeu. Foram até o interior encontrar o padre. A menina passou por um exorcismo e supostamente foi curada.”

Páginas: 1 2 3 4

Matheus Freitas
O Demônio da Tourette- Parte 1

– Pedi para ser discreto – disse a garota.

Pietro se assustou. Olhou para ela com certa cara de espanto e tentou dizer alguma coisa, mas a menina adiantou-se:

– Está andando no calor de Belém com uma calça e camiseta preta, enquanto a maioria que caminha por aqui está com roupas leves. Além disso, você está procurando no papel um dos lugares mais comuns daqui. O restante das pessoas, neste momento, está realizando rotinas do dia a dia, desta forma, não precisam procurar por endereços em folhas rasgadas. Também tá com o rosto vermelho por causa do sol. É bem provável que tenha uma vida noturna mais ativa por causa do trabalho muitas vezes realizado à noite e por isso se queima com facilidade. Com certeza é o Pietro.

– Ãh, e você é…

– O Jornalista.

– Pensei que fosse…

– Homem?

– Sim. É que você assinou como O Jornalista.

– É, faço isso mesmo, é uma espécie de proteção. Mas eu sou mulher. Enfim, o que você sabe sobre Zequeu e como descobriu sobre ele?

– Mas eu já falei…

– Então fale de novo.

– Ok. Descobri por acaso enquanto investigava um grupo que tinha assassinado travestis e gays em Porto Alegre. Mas eu sei basicamente o seu nome. Nada mais.

– A história é a mesma que disse no e-mail, então não deve estar mentindo e nem é um espião de Zequeu. Bom, eu me chamo Elba e descobri sobre ele há alguns anos…

“A família de minha amiga foi vítima dele. A irmã mais nova dela estava mal. Como são religiosos trevosos, iniciaram a busca para encontrar uma salvação milagreira. De tanto procurar, acharam Zequeu. Foram até o interior encontrar o padre. A menina passou por um exorcismo e supostamente foi curada.”

Páginas: 1 2 3 4