Da Morte - Poebos Abel
Poebos Abel
Poebos Abel é um leitor voraz de Literatura, Filosofia e Ciência. Cultiva o gosto pela poesia desde tenra idade, sendo um leitor ávido e entusiasta dos grandes poetas da língua portuguesa. Quando não está às voltas com a ciência e a filosofia, lê e faz poemas. Não cultiva gosto e estima pela métrica, pois pensa que ela limita e suprime o pensar e o dizer do poeta, mas nutre intensa devoção e carinho pela graciosa rima, por isso sua poesia é rimada e desmedida.
E-mail:phisikys@gmail.com
Facebook:https://www.facebook.com/phisikys







Da Morte

 

A Morte é o Arqui-inimigo do Ser Humano,

Pois se assenhoreia do seu mais precioso Arcano,

A Vida,

Executando a Função a que está incumbida!

 

A Morte é o Nada a caminho do Nada!

É o Nada à procura do Nada!

É o Nada no âmago do Nada!

Enfim: a Morte é o Nada do Nada!

 

Se alguém indagar-te acerca do que há após a Morte,

Deveis responder-lhe que há o Nada da Inexistência:

Um Vazio plenamente absoluto, sem forma nem corte,

Uma Utopia perdida na Utopia da própria Utopia!

Poebos Abel
Da Morte

 

A Morte é o Arqui-inimigo do Ser Humano,

Pois se assenhoreia do seu mais precioso Arcano,

A Vida,

Executando a Função a que está incumbida!

 

A Morte é o Nada a caminho do Nada!

É o Nada à procura do Nada!

É o Nada no âmago do Nada!

Enfim: a Morte é o Nada do Nada!

 

Se alguém indagar-te acerca do que há após a Morte,

Deveis responder-lhe que há o Nada da Inexistência:

Um Vazio plenamente absoluto, sem forma nem corte,

Uma Utopia perdida na Utopia da própria Utopia!