Tourada - Venosa Rodrigues
Venosa Rodrigues
Venosa Rodrigues - Nascido no interior de lugar nenhum. Poeta maldito, contista miserável, dramaturgo fracassado. Morro por tudo e vivo por nada. Gerado dos excrementos de Byron, Rimbaud, Baudelaire, Bukowski, Augusto dos Anjos, e Marquês de Sade. Meus escritos são reflexo de uma mente desvairada e merencória.





Tourada

O touro perfura o toureiro.
Sangue derramado na arena.
Liberta-se o guerreiro.
(O deus touro)
Que foi aprisionado, torturado e castrado.

A multidão vibra pelo (fatídico) desfecho.
Aplaudem de pé o espetáculo.
O touro corre pela arena.
Afoga-se no sangue do algoz
E renasce como um homem livre.

 

O touro perfura o toureiro.
Sangue derramado na arena.
Liberta-se o guerreiro.
(O deus touro)
Que foi aprisionado, torturado e castrado.

A multidão vibra pelo (fatídico) desfecho.
Aplaudem de pé o espetáculo.
O touro corre pela arena.
Afoga-se no sangue do algoz
E renasce como um homem livre.