Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Wagner Nyhyhwh
Pedreiro das palavras
Contador de sandices
Criador de nadas
Wagner Nyhyhwh já nasceu e morreu incontáveis vezes. Em vidas passadas foi Wagner Nyhyw, Reverendo W. Van Baco, Fenilisipropilamina Man, WTD, etc. Sua última ressuscitação se deu em um experimento genético no planeta K da Aglomeração 20.9. A intenção dos kasianos era clonar um ser humano dentro do Programa de Estudos de Raças Inferiores, para posteriormente criar um exército de escravos. Este objetivo foi abandonado quando os cientistas concluíram que os humanos são limitados demais para servir como escravos. Assim, Nyhyhwh foi doado para famílias que procuravam bichos de estimação para adotar. Já na infância gostava de criar, imaginação muito fértil e pulsante. Constantemente confundia ficção com realidade, o que o levava rotineiramente para tratamentos em aldeias psiquiátricas. Adulto, decidiu se tornar escritor e viver pulando de uma aldeia psiquiátrica para outra. Apesar de nenhum de seus livros ser lido por ninguém, sua escrita passou a ser considerada criminosa e herege porque como escritor se proclamava Deus. Sua situação se agravou quando passou a ser rastreado pela polícia quântica, pois gostava de viajar no tempo e em universos paralelos, sem autorização, para colher inspirações para seus textos. Foi preso quando, numa dessas viagens, acabou, por acidente, destruindo por completo toda uma realidade alternativa. Julgado e condenado a ser um degredado. Banido para sempre da Aglomeração 20.9. Não apenas isso, sofreu a mais cruel das punições previstas no Tratado Penal Interdimensional: Viver no planeta Terra! Enviado para junto de seus iguais, a raça falida.
Desde então, perambula pelo submundo humano esperando a realização da Grande Profecia, o dia em que os Fudidos varrerão a Terra e a Sarjeta engolirá os salões de festas.
Enquanto isso, continua criando.
Vez ou outra ainda confunde ficção com realidade.

E-mail: wnyhyw@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Nyhyhwh
Blog: partesforadotodo.blogspot.com.br






Capítulo 2061

Cap. 2080
A escrita iniciou juntamente com a esquizofrenia. Antes escrevia mais, madrugadas inteiras. Acho que, inexoravelmente, a preguiça é parceira do tempo. Inexoravelmente. Sempre quis usar essa palavra. Não sei se foi adequado.

Cap. 2081
Não sou muito inteligente, mas pelo menos assumo isso. Esses esnobes da escola são tão ignorantes quanto eu, a única diferença é que eles falam bem, eles sabem enganar. Se são tão inteligentes e cultos, porque estão fazendo Supletivo? Eles pensam que vão formar antes de mim, mas não vão. Logo completo o médio e vou pra faculdade. E aí serei advogado. E aí vou ferrar com todos eles.

Cap. 2082
A televisão está falando de novo sobre o cara que caiu do viaduto. O nome dele era Carlos Aldrecht. Estudante de educação física. Muita gente foi no enterro. Tinha muitos amigos. Uma filha de quatro meses. Tinha sonhos. Tinha um pai e uma mãe que choram sem parar. Todos gostavam muito dele. Segundo o repórter, uma testemunha viu o Carlos ser empurrado lá do alto. Mas não é possível. Estava tão escuro aquele dia, como pode ter visto?

Cap. 2083
Depois de dois litros, era tudo tão bonito.

Cap. 2084
Algumas coisas não deveriam ser ditas. Ou escritas. Isso é um erro.

Cap. 2085
A tia do 1003 às vezes senta na entrada do prédio com seu Yorkshire e fica ali, sentada, vendo o movimento, o dia morrer. Velha inútil. Lembro com profundo pesar de quando eu também era um inútil. Quanto tempo perdi. Talvez eu devesse acordar a velha.

Cap. 2086
Quando comecei a escrever passei a refletir sobre coisas que fiz. Se realmente deveria ter feito. Também penso naquilo que talvez eu devesse ter feito e não fiz.

Cap. 2087
O não feito é muito doloroso. Mas agora é diferente. Não deixo mais as coisas por fazer.

Cap. 2088
Não sou um bom escritor, admito. Nem tenho pretensão de ser.

Cap. 2089
Gosto de assistir TV. É relaxante. Só não vejo novela. Minha mãe acompanhava todas. Falava que um dia nós teríamos uma casa bonita como aquelas da novela. Minha mãe está morta. Enterrada no cemitério mais bonito da cidade.

Cap. 2090
A última garota que estuprei foi bem frustrante. Ela não depilava. Fiquei puto e acabei broxando. Fui embora, mas dei uma boa bronca nela. Que isso não se repita mais.

Cap. 2091
Por favor, aplaudam. Preciso melhorar minha auto-estima.

Páginas: 1 2 3 4

Wagner Nyhyhwh
Capítulo 2061

Cap. 2080
A escrita iniciou juntamente com a esquizofrenia. Antes escrevia mais, madrugadas inteiras. Acho que, inexoravelmente, a preguiça é parceira do tempo. Inexoravelmente. Sempre quis usar essa palavra. Não sei se foi adequado.

Cap. 2081
Não sou muito inteligente, mas pelo menos assumo isso. Esses esnobes da escola são tão ignorantes quanto eu, a única diferença é que eles falam bem, eles sabem enganar. Se são tão inteligentes e cultos, porque estão fazendo Supletivo? Eles pensam que vão formar antes de mim, mas não vão. Logo completo o médio e vou pra faculdade. E aí serei advogado. E aí vou ferrar com todos eles.

Cap. 2082
A televisão está falando de novo sobre o cara que caiu do viaduto. O nome dele era Carlos Aldrecht. Estudante de educação física. Muita gente foi no enterro. Tinha muitos amigos. Uma filha de quatro meses. Tinha sonhos. Tinha um pai e uma mãe que choram sem parar. Todos gostavam muito dele. Segundo o repórter, uma testemunha viu o Carlos ser empurrado lá do alto. Mas não é possível. Estava tão escuro aquele dia, como pode ter visto?

Cap. 2083
Depois de dois litros, era tudo tão bonito.

Cap. 2084
Algumas coisas não deveriam ser ditas. Ou escritas. Isso é um erro.

Cap. 2085
A tia do 1003 às vezes senta na entrada do prédio com seu Yorkshire e fica ali, sentada, vendo o movimento, o dia morrer. Velha inútil. Lembro com profundo pesar de quando eu também era um inútil. Quanto tempo perdi. Talvez eu devesse acordar a velha.

Cap. 2086
Quando comecei a escrever passei a refletir sobre coisas que fiz. Se realmente deveria ter feito. Também penso naquilo que talvez eu devesse ter feito e não fiz.

Cap. 2087
O não feito é muito doloroso. Mas agora é diferente. Não deixo mais as coisas por fazer.

Cap. 2088
Não sou um bom escritor, admito. Nem tenho pretensão de ser.

Cap. 2089
Gosto de assistir TV. É relaxante. Só não vejo novela. Minha mãe acompanhava todas. Falava que um dia nós teríamos uma casa bonita como aquelas da novela. Minha mãe está morta. Enterrada no cemitério mais bonito da cidade.

Cap. 2090
A última garota que estuprei foi bem frustrante. Ela não depilava. Fiquei puto e acabei broxando. Fui embora, mas dei uma boa bronca nela. Que isso não se repita mais.

Cap. 2091
Por favor, aplaudam. Preciso melhorar minha auto-estima.

Páginas: 1 2 3 4