3 (m²) - Wender Lucas Fernandes
Wender Lucas Fernandes
Humano podre, escritor maldito e alcoólatra degenerado. Moro na infernal cidade de Palmeira dos Índios- AL, escrevo desde 2014, meus companheiros de porre são Augusto dos Anjos (que me ensinou a necessidade inevitável que o homem tem de ser fera, diante dessa sociedade doentia e acabada) Charles Bukowski (Que me ensinou que o pior problema que um homem pode ter, é estar sóbrio) e Thoreau (Que me ensinou a desconfiar de qualquer atividade que requeira roupa nova). Casado com a insanidade, amante da tosqueira e inimigo da sociedade,tento passar alguns pensamentos aleatórios para um pedaço de papel.





3 (m²)

 

A chuva que cai la fora devora o mundo

Aqui dentro as lembranças devoram uma vida

A saudade já é amiga íntima

Desse pobre e trancafiado moribundo

 

O tempo aqui dentro já não passa

Vivo rodeado de tanta desgraça

Que já nem ouço mais a fala

Daquele que um dia dizia tudo

 

Já não se identifica mais os dias

A melhora se torna tardia

Lá fora o mundo inteiro passa

E aqui dentro predomina a desgraça.

 

A chuva que cai la fora devora o mundo

Aqui dentro as lembranças devoram uma vida

A saudade já é amiga íntima

Desse pobre e trancafiado moribundo

 

O tempo aqui dentro já não passa

Vivo rodeado de tanta desgraça

Que já nem ouço mais a fala

Daquele que um dia dizia tudo

 

Já não se identifica mais os dias

A melhora se torna tardia

Lá fora o mundo inteiro passa

E aqui dentro predomina a desgraça.