Familia Tradicional - Wender Lucas Fernandes
Wender Lucas Fernandes
Humano podre, escritor maldito e alcoólatra degenerado. Moro na infernal cidade de Palmeira dos Índios- AL, escrevo desde 2014, meus companheiros de porre são Augusto dos Anjos (que me ensinou a necessidade inevitável que o homem tem de ser fera, diante dessa sociedade doentia e acabada) Charles Bukowski (Que me ensinou que o pior problema que um homem pode ter, é estar sóbrio) e Thoreau (Que me ensinou a desconfiar de qualquer atividade que requeira roupa nova). Casado com a insanidade, amante da tosqueira e inimigo da sociedade,tento passar alguns pensamentos aleatórios para um pedaço de papel.





Familia Tradicional

 

Parente vitimista se mostrando direitista

Passou a vida mendigando pra no fim apoiar facista

Grita que deu$ o abençoa mas não sabe ajudar o próximo

Ao invés de procurar mudança, apoia tortura com pai nosso

 

Se diz cidadão de bem e de família

Mas, que mal tem cheirar uma coca com minha filha?!

Apoia a pena de morte, mas esquece do filho traficante

Fica pagando de bom moço pra não liberar o flagrante

 

No almoço de Domingo, criticam o primo alcoólatra

“Já que ele não é bem de vida, por que respeitar esse idiota?”

A sobrinha pobre se assume Lésbica:

Todos criticam, “mas que porra é essa?”

O sobrinho rico se assume Gay:

“Não vamos falar nada, pois está tudo dentro da lei”

 

Para minha mãe, sou trabalhador,

Para o meu pai, sou vagabundo,

Para minha namorada, sou cidadão honrado,

Para meus parentes, sou viciado.

Wender Lucas Fernandes
Familia Tradicional

 

Parente vitimista se mostrando direitista

Passou a vida mendigando pra no fim apoiar facista

Grita que deu$ o abençoa mas não sabe ajudar o próximo

Ao invés de procurar mudança, apoia tortura com pai nosso

 

Se diz cidadão de bem e de família

Mas, que mal tem cheirar uma coca com minha filha?!

Apoia a pena de morte, mas esquece do filho traficante

Fica pagando de bom moço pra não liberar o flagrante

 

No almoço de Domingo, criticam o primo alcoólatra

“Já que ele não é bem de vida, por que respeitar esse idiota?”

A sobrinha pobre se assume Lésbica:

Todos criticam, “mas que porra é essa?”

O sobrinho rico se assume Gay:

“Não vamos falar nada, pois está tudo dentro da lei”

 

Para minha mãe, sou trabalhador,

Para o meu pai, sou vagabundo,

Para minha namorada, sou cidadão honrado,

Para meus parentes, sou viciado.