Luto - Wender Lucas Fernandes
Wender Lucas Fernandes
Humano podre, escritor maldito e alcoólatra degenerado. Moro na infernal cidade de Palmeira dos Índios- AL, escrevo desde 2014, meus companheiros de porre são Augusto dos Anjos (que me ensinou a necessidade inevitável que o homem tem de ser fera, diante dessa sociedade doentia e acabada) Charles Bukowski (Que me ensinou que o pior problema que um homem pode ter, é estar sóbrio) e Thoreau (Que me ensinou a desconfiar de qualquer atividade que requeira roupa nova). Casado com a insanidade, amante da tosqueira e inimigo da sociedade,tento passar alguns pensamentos aleatórios para um pedaço de papel.





Luto

O fim da vida chega repentinamente

A morte mais uma vez bate o seu martelo

Tanta oração ao imundo deus inutil

Não o impediu de cair no sono eterno

 

As lembranças presente permanecem

A tristeza é inevitável

As palavras de conforto não confortam

E a desesperança se torna o mais viável

 

Ponho em prática o que me ensinaste em vida

Tudo tem sido mais dificil desde a tua ida

Enfrento o mundo com coragem e solidão

Me desprendo de toda negatividade e traição

 

A dor da ida carregarei até o fim da vida

Onde eu for a levarei do lado

Nossos momentos nunca serão esquecidos

E um dia te encontrarei do outro lado.

 

Em memória de Adeilson Fernandes

Meu pai, amigo e herói

Descanse em paz!

 

O fim da vida chega repentinamente

A morte mais uma vez bate o seu martelo

Tanta oração ao imundo deus inutil

Não o impediu de cair no sono eterno

 

As lembranças presente permanecem

A tristeza é inevitável

As palavras de conforto não confortam

E a desesperança se torna o mais viável

 

Ponho em prática o que me ensinaste em vida

Tudo tem sido mais dificil desde a tua ida

Enfrento o mundo com coragem e solidão

Me desprendo de toda negatividade e traição

 

A dor da ida carregarei até o fim da vida

Onde eu for a levarei do lado

Nossos momentos nunca serão esquecidos

E um dia te encontrarei do outro lado.

 

Em memória de Adeilson Fernandes

Meu pai, amigo e herói

Descanse em paz!