Morte na Sexta Feira 13 - Wender Lucas Fernandes
Wender Lucas Fernandes
Humano podre, escritor maldito e alcoólatra degenerado. Moro na infernal cidade de Palmeira dos Índios- AL, escrevo desde 2014, meus companheiros de porre são Augusto dos Anjos (que me ensinou a necessidade inevitável que o homem tem de ser fera, diante dessa sociedade doentia e acabada) Charles Bukowski (Que me ensinou que o pior problema que um homem pode ter, é estar sóbrio) e Thoreau (Que me ensinou a desconfiar de qualquer atividade que requeira roupa nova). Casado com a insanidade, amante da tosqueira e inimigo da sociedade,tento passar alguns pensamentos aleatórios para um pedaço de papel.





Morte na Sexta Feira 13

Acordando com a noticia da prematura morte

Discordando que tenha sido por falta de sorte

Levanto moribundo e debilitado

Ao lado da cama está o meu cigarro

 

Com uma tragada penso na vida

E como será o dia da minha partida

Quero morrer numa sexta feira 13

Talvez não exista dia melhor que este

 

Em um papel começo a escrever

Quais os melhores dias para morrer

Logo desisto e volto a deitar

Tenho coisa mais importante para pensar

 

A morte é algo magnífico

Surge no exato fim do seu ciclo

Talvez não exista momento melhor que esse

Mas eu quero morrer numa Sexta Feira 13.

 

 

Wender Lucas Fernandes
Morte na Sexta Feira 13

Acordando com a noticia da prematura morte

Discordando que tenha sido por falta de sorte

Levanto moribundo e debilitado

Ao lado da cama está o meu cigarro

 

Com uma tragada penso na vida

E como será o dia da minha partida

Quero morrer numa sexta feira 13

Talvez não exista dia melhor que este

 

Em um papel começo a escrever

Quais os melhores dias para morrer

Logo desisto e volto a deitar

Tenho coisa mais importante para pensar

 

A morte é algo magnífico

Surge no exato fim do seu ciclo

Talvez não exista momento melhor que esse

Mas eu quero morrer numa Sexta Feira 13.