Maldohorror - Coletivo de escritores fantásticos e malditos.
Wender Lucas Fernandes
Alcoólatra, drogado e totalmente insano, moro na infernal cidade de Palmeira Índios- AL, escrevo a pouco mais de 3 anos, sempre seguindo esse mesmo contexto, minhas inspirações vem de Bukowski, Augusto dos Anjos, Thoreau, satanás e Jesus Cristo, tento soltar uns berros numa banda de vagabundos possuidos querendo ser punks e nas horas vagas trabalho no RH de uma Prefeitura, quandonão estou possuido por demonios mundanos, tento escrever umas podreiras em um pedaço de papel.





O mistério de Baara

Um belo dia um jovem chamado Gabriel entrou na casa de Baara para ver o que acontecia dentro da misteriosa casa, onde ninguém além de Baara jamais saia, o jovem vê a garota no ato de mais um assassinato, onde ela está esquartejando mais sua vítima, cometendo um vacilo o jovem derruba uma faca, chamando a atenção de Baara, a moça com uma gargalhada estridente joga um machado na cabeça de Gabriel, cravando sem dó no cérebro do jovem, Baara fica assustada com a invasão e decide abandonar a casa, pega seus mantimentos, alguns bifes e some da cidade.

Com o tempo, o mau cheiro impregna no ambiente, os moradores da redondeza incomodados com o mau cheiro decidem entrar na casa para ver o que está acontecendo, e ao chegar se deparam com um caos lá dentro. Tripas espalhadas pela casa, sangue por todas as paredes, cabeças rolando, olhos espalhados e a cabeça do jovem Gabriel pendurada no alto da parede da casa, com os olhos esbugalhados e a língua pra fora, e abaixo na parede escrito com sangue, estava:

Meu legado continua…

 

Páginas: 1 2

Wender Lucas Fernandes
O mistério de Baara

Um belo dia um jovem chamado Gabriel entrou na casa de Baara para ver o que acontecia dentro da misteriosa casa, onde ninguém além de Baara jamais saia, o jovem vê a garota no ato de mais um assassinato, onde ela está esquartejando mais sua vítima, cometendo um vacilo o jovem derruba uma faca, chamando a atenção de Baara, a moça com uma gargalhada estridente joga um machado na cabeça de Gabriel, cravando sem dó no cérebro do jovem, Baara fica assustada com a invasão e decide abandonar a casa, pega seus mantimentos, alguns bifes e some da cidade.

Com o tempo, o mau cheiro impregna no ambiente, os moradores da redondeza incomodados com o mau cheiro decidem entrar na casa para ver o que está acontecendo, e ao chegar se deparam com um caos lá dentro. Tripas espalhadas pela casa, sangue por todas as paredes, cabeças rolando, olhos espalhados e a cabeça do jovem Gabriel pendurada no alto da parede da casa, com os olhos esbugalhados e a língua pra fora, e abaixo na parede escrito com sangue, estava:

Meu legado continua…

 

Páginas: 1 2